Sobre a fabricação de correntes de ouro

Escrito por melissa j. bell | Traduzido por jessica pietro pupo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sobre a fabricação de correntes de ouro
Joias em forma de correntes de ouro são largamente produzidas por máquinas (Baerbel Schmidt/Digital Vision/Getty Images)

Nos dias modernos, joias em forma de correntes de ouro são largamente produzidas por máquinas. O tradicional processo de produção à mão para correntes é laborioso e frequentemente não é considerado custo-efetivo em um cenário industrial. Embora alguns artesãos ainda apreciem o processo original, a maioria dos fabricantes de joias compram ou fazem correntes de ouro em máquinas.

Outras pessoas estão lendo

História

Com a invenção dos fios de ouro, as técnicas para fazer correntes foram adicionadas ao repertório de elaboração de joias do homem. O fio de ouro, antes da criação de maquinas de elaboração de fios, era criado martelando-se faixas planas de ouro e puxando-as através de moldes até que ficassem finas. Os elos eram então formados em um longo processo de curvar e soldar. Este foi o único método de fazer correntes de ouro, desde o tempo dos antigos persas e romanos até o século XVII, quando a máquina de correntes foi inventada. Desde aquele tempo, as máquinas de corrente evoluíram muito pouco, mudando apenas no número de opções e na fonte de energia.

Características

Existem vários tipos de máquinas usadas para fazer correntes de ouro. Uma máquina de cabo abastece o fio diretamente no molde guia, que determina o comprimento e grossura de cada elo, e então para uma parte formadora, que dobra e junta todos os elos. Existem máquinas que direcionam fios em um parte giratória produtora de espirais, que então corta o fio enquanto ele vai sendo alimentado, em cada parte da espiral. Outras máquinas, como máquinas de correntes cobra, criam correntes de folhas de ouro, e máquinas de correntes de bolas transformam folhas de ouro em bolas ao redor do fio. Algumas máquinas são desenhadas para realizar mais de uma dessas funções, e outras podem criar elos de diversos tamanhos. Solda à mão, em um cenário industrial, é feita em um forno de correia, enquanto máquinas de solda usam soldadura a laser.

Função

A produção tradicional de correntes de ouro é feita de duas maneiras, uma que requer solda e outra, mais simples, que não requer. A solda de ouro é feita usando fio de ouro, solda e corrente, que é unida em uma bainha e aquecida sobre uma chama. A corrente é formada em elos separados, que precisam ser soldados no lugar. Correntes de ouro feitas apenas de fio envolvem o uso de seções cortadas de fio de ouro, que são unidas juntando as pontas de uma seção e giradas ao redor dos elos de outra. Muitos modelos diferentes e únicos podem ser feitos dessa maneira. Na indústria de máquinas, originalidade é adicionada através de processos decorativos, como o uso de máquinas que cortam diamantes e máquinas de gravação, que podem fazer desenhos precisos no metal.

Tipos

Correntes de ouro vêm em infinitos estilos. Alguns dos tipos mais populares são as correntes em cabo, feitas com elos ovais, correntes em meio fio, feitas com ligações planas, e as correntes em forma de corda, feitas para se parecerem com cordas. Outros estilos de correntes incluem a corrente em caixa, que consiste em elos com forma de caixa, a corrente raposa, que tem um visual trançado, e a corrente bala, que envolve modelos em forma de bala ligados juntos. Correntes em barra e contas alternam entre elos com forma de barra e elos com forma de contas, enquanto a corrente rolo consiste em elos largos e circulares.

Considerações

A produção de correntes de ouro pode ser bastante cara, demorada e difícil, particularmente para joalheiros ambiciosos que desejam fazer correntes de modo tradicional. A maioria da pessoas opta por comprar correntes pré-prontas já montadas, no tamanho e estilo que desejam, para sustentar seus pingentes ou ornamentos. Um joalheiro que tenta fazer uma corrente de ouro não deve ser um novato; o ouro é facilmente danificado durante o processo de solda, devido à lenta taxa de condução e a necessidade de aplicação direta do calor.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível