Sobre a paralisia neural causada pela herpes-zóster

Escrito por william norman | Traduzido por samuel silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sobre a paralisia neural causada pela herpes-zóster
A herpes-zóster é um membro da família generalizada do vírus da herpes (Image by Flickr.com, courtesy of tup wanders)

A herpes-zóster, membro da família generalizada do vírus da herpes, atinge suas vítimas muitos anos após a primeira infecção pela doença, na infância, conhecida como catapora. Embora as bolhas, a dor de nervo e outros desconfortos da doença a tornem uma condição debilitante, os efeitos colaterais podem incluir paralisia neural ou paralisia dos músculos faciais. Embora o vírus permaneça nos nervos pelo resto da vida, agora as vacinas podem evitar que pessoas não infectadas contraiam a doença.

Outras pessoas estão lendo

Herpes-zóster

A condição inicia como varicela, uma erupção cutânea dolorosa. O vírus varicela-zoster, um parente do vírus da herpes, que causa a herpes labial, causa a varicela e, em seguida, entra em estado dormente nos nervos, muitas vezes, durante muitos anos. Se ele se torna um vírus ativo novamente e manifesta-se na pele como herpes-zóster. Os pacientes portadores da doença experimentam dor, bolhas, calafrios, febre, dores de cabeça e mal-estar geral. Ao estourarem perto dos olhos, podem levar à perda de visão. Como a herpez-zóster pode ser transmitida para outras pessoas, aquelas com sistemas imunológicos fracos têm mais risco contrair a doença de um amigo ou familiar afetado.

Síndrome de Ramsay Hunt

As complicações provenientes da doença, por vezes, incluem a paralisia neural, uma forma de paralisia causada por danos nos nervos. Nessa paralisia, a síndrome de Ramsay Hunt, o vírus varicela-zóster, ataca um nervo facial, paralisando um dos lados da face, de modo que pode assemelhar-se aos efeitos de um acidente vascular cerebral. O paciente também pode sofrer tonturas, dor de ouvido e perda auditiva. As complicações podem incluir danos permanentes de audição, problemas oculares e dor no nervo em curso, mesmo após a doença retroceder.

Paralisia de Bell

O vírus da varicela-zóster pode causar outro tipo de paralisia facial, chamada paralisia de Bell, em que o vírus do nervo facial inflama de modo que incha contra os ossos faciais, criando sintomas semelhantes à síndrome de Ramsay Hunt. Dependendo do grau da lesão do nervo, a paralisia de Bell pode desaparecer sozinha, em tão pouco tempo como um mês, ou, em casos mais graves, a condição pode ser permanente.

Tratamentos

A síndrome de Ramsay Hunt pode responder bem ao tratamento iniciado dentro de uma semana da primeira aparição da doença. O tratamento geralmente inclui medicação antiviral e anti-inflamatórios, para aliviar a dor e o inchaço, e Valium, para tonturas. A fisioterapia pode ajudar a exercitar e recuperar a coordenação dos músculos faciais enfraquecidos. Tais medidas podem acelerar a recuperação de pacientes com a paralisia de Bell, mas este transtorno geralmente se resolve sozinho, sem tratamento. Os pacientes com qualquer tipo de paralisia neural também podem se beneficiar de alguma forma de proteção para os olhos, caso o olho afetado não possa fechar por conta própria.

Prevenção/solução

Embora o vírus da varicela-zóster nunca deixe o corpo, algumas vacinas podem proteger as pessoas da sua reativação. Os bebês podem receber a vacina Varivax para evitar ou minimizar o ataque inicial de varicela, enquanto uma nova vacina, Zostavax, protege os cidadãos mais velhos. Pessoas com mais de 60 anos de idade parecem ser mais vulneráveis ​​à herpes-zóster e a produção de vacinas disponíveis para este segmento da população tem reduzido o número de casos em 50%.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível