Sobre a serotonina

Escrito por sandra ketcham | Traduzido por ludmyla dias
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Sobre a serotonina
O humor é influenciado pelos níveis de serotonina (Jupiterimages/Comstock/Getty Images)

A serotonina é um neurotransmissor produzido naturalmente no cérebro, que é conhecido por influenciar um número de processos corporais importantes, incluindo a função renal, a resposta imune, o funcionamento gastrointestinal, a função cardiovascular e a estabilização do humor. Também chamada de 5-hidroxitriptamina ou 5-HT, a serotonina pode ser obtida através da dieta, de suplementação ou de medicações de prescrição médica. Uma perturbação dos níveis de serotonina pode resultar em uma ampla variedade de distúrbios físicos e psicológicos, e elevados níveis de serotonina no corpo pode ser potencialmente fatal.

Outras pessoas estão lendo

Significância

Uma interrupção na síntese, absorção ou o metabolismo da serotonina tem sido associada a uma variedade de distúrbios, incluindo a depressão, obsessão, distúrbio obsessivo-compulsivo e outros distúrbios de ansiedade como a esquizofrenia e dificuldades de aprendizagem. Humor, agressividade, apetite, desejo sexual, processamento calculado e o ciclo do sono e vigília são todas as funções essenciais diretamente influenciadas pelos níveis de serotonina no cérebro. Ela afeta inúmeras funções cerebrais e interage com uma série de outros neurotransmissores. A dependência do cérebro, em níveis ótimos desse neurotransmissor para a saúde geral e bem-estar, é tão significativa que os medicamentos prescritos para tratar doenças causadas por deficiências de serotonina, como Prozac e Zoloft, são alguns dos remédios mais comumente prescritos no mercado.

História

A serotonina foi isolada pela primeira vez, e nomeada por três colegas da Cleveland Clinic, Arda Verde, Irvine Page e Maurice M. Rapport, em 1948. O nome do neurotransmissor reflete sua identificação inicial como um vasoconstritor no soro sanguíneo. O termo serotonina significa um agente do soro que afeta um tom vascular. Mais tarde, ela foi quimicamente identificada como 5-HT ou 5-hidroxitriptamina. O 5-HT é agora o nome preferido para o neurotransmissor na maioria dos campos médicos e farmacêuticos.

Função

A serotonina, que se origina nos neurônios localizados dentro da linha média do tronco cerebral, afeta um número de funções cerebrais, tanto direta como indiretamente. Ela auxilia na transmissão de mensagens a partir de uma região do cérebro para a outra. As perturbações em receptores ou transportadores de serotonina do cérebro, foi identificado como uma possível causa de um grande número de distúrbios neurológicos e psicológicos.

Fora do cérebro, a serotonina afeta o sistema endócrino e o funcionamento do coração e dos músculos. Atua como um mediador do sinal periférico e pode ser encontrada em grandes quantidades no trato gastrointestinal, bem como nas plaquetas do sangue. A serotonina foi recentemente apontada como um fator de desregulação da produção de leite após o parto e pode ser uma causa subjacente da síndrome da morte súbita da lactente, ou SIDS. Ela pode também desempenhar um papel na regeneração do fígado e inibir a formação do osso.

Benefícios

Através da sua função primária como um neurotransmissor que regula o humor, a agressividade, o apetite e desejo sexual, a serotonina é extremamente benéfica quando utilizada para corrigir os déficits dessas áreas. Melhores níveis de serotonina levam a uma sensação de bem-estar e podem melhorar a saúde em geral. O desenvolvimento de medicamentos destinados a aumentar esses níveis, ou tornar o neurotransmissor mais disponível dentro do cérebro, tem ajudado significativamente a aliviar os sintomas de depressão e ansiedade em milhões de pessoas.

Advertência

A síndrome da serotonina é uma complicação rara, mas muito grave, associada com níveis excessivos de serotonina no corpo. Níveis extremamente elevados são difíceis de serem alcançados acidentalmente, mas podem resultar em toxicidade potencialmente fatal. Geralmente, requer uma overdose de uma combinação de medicamentos serotonérgicos, para produzir níveis elevados o suficiente e resultar uma síndrome da serotonina. Por essa razão, deve ser realizada um monitoramento cuidadoso de medicamentos para impedir o desenvolvimento da doença.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível