Como fazer um storyboard de mangá

Escrito por simone cole | Traduzido por ronaldo moretti
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
 Como fazer um storyboard de mangá
Enfatize a ação e o movimento no seu storyboard para envolver os leitores (Thinkstock Images/Comstock/Getty Images)

Mangá é a palavra para quadrinhos ou histórias impressas em Japonês. Ao contrário dos quadrinhos ocidentais, os quadrinhos de mangá dependem muito dos efeitos de movimento para contar histórias. Ler um mangá é quase como assistir a um filme. Storyboard é um processo que pode ajudá-lo a expressar sua história de mangá com fluidez e movimento. Boas storyboards, que levam os olhos de cena para cena, devem permitir que o leitor se torne completamente absorto na história sem se distrair demais com o formato peculiar.

Nível de dificuldade:
Moderadamente fácil

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Lápis
  • Papel
  • Régua

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Crie sua história. Se fizer em formato de script, será ótimo, mas um esboço é suficiente. A ação e o diálogo que aparecerão em cada página devem ser escritos em palavras. Esse é um passo crucial. Você precisará ter, pelo menos, alguma ideia da aparência do storyboard, pois o seu formato dependerá do conteúdo.

    Ter páginas de personagens desenhadas ajudará imensamente. São folhas com desenhos dos personagens de várias perspectivas diferentes e com diferentes expressões faciais. Saber como será o visual de seus personagens e como transmitir suas expressões tornará o processo de criação mais fácil.

  2. 2

    Baixe uma folha de storyboard da internet, ou faça sua própria com uma régua ou borda reta. Lembre-se de que os storyboards de mangá não são tão fixos como storyboards para quadrinhos de estilo ocidental. Por exemplo, os tamanhos dos quadrinhos variam e alguns não têm bordas. Devido a isso, deve-se desenhar apenas uma página por vez.

  3. 3

    Escreva na parte superior do storyboard o plano geral para o que deve ser expresso. Depois disso, escreva o que deve acontecer em cada quadro. Indique com setas pequenas quais quadros devem fluir para o próximo. Storyboards geralmente possuem bastante escrita e marcação, mas não se preocupe com isso, pois um storyboard é apenas um rascunho do produto final.

  4. 4

    Esboce o storyboard com um lápis duro -- número superior -- do tipo HB. Números mais altos vão fazer desenhos mais leves. Faça um quadrinho, ou área sem margem do papel, por vez. Mantenha tudo bem simples por enquanto. Use formas básicas para objetos e pessoas e formas amplas e fluidas para mostrar o movimento entre os quadros. Desenhe levemente com o lápis. Tudo o que desenhar deve ser facilmente apagável. Revise conforme necessário.

  5. 5

    Continue o trabalho com um lápis mais duro, mais escuro. Utilize um grafite mais macio como o 2B, 4B ou 6B. Grafites macios criam linhas mais expressivas do que os mais duros. Eles também são mais fáceis de manchar: use esse recurso como vantagem para o sombreamento. Não tenha medo de sair dos quadros, pois o storyboard inteiro ainda é um rascunho. Você pode sempre limpar as linhas após verificar o trabalho.

  6. 6

    Escaneie ou digitalize o trabalho em escala de cinza em 300 pontos por polegada e salve-o como um JPEG. Abra o arquivo no Photoshop. Aumente a exposição/contraste para embranquecer quaisquer marcas leves de lápis. Apenas os traços de lápis escuro devem permanecer. Use a ferramenta de borracha para limpar quaisquer linhas indesejadas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível