on-load-remove-class="default-font">
×
Loading ...

Por que as tartarugas têm glândulas de sal?

Atualizado em 21 fevereiro, 2017

Existem sete espécies de tartarugas marinhas nos mares do mundo. Esses animais antigos enfrentam o risco de extinção, apesar de muitas organizações lutarem pelo bem estar deles, como a Sea Turtle Conservancy. Assim como muitos outros répteis marinhos, as tartarugas marinhas possuem glândulas de sal. Essas glândulas ficam nos dois lados da cabeça delas, logo atrás dos olhos. Os répteis marinhos as desenvolveram devido à necessidade do habitat e sua biologia.

As glândulas de sal dão a impressão de que a tartaruga está chorando (Oli Scarff/Getty Images News/Getty Images)

A função das glândulas de sal

As glândulas de sal desempenham duas funções, uma primária e outra secundária. A função primária é secretar o excesso de sal no sistema da tartaruga. O sal se acumula dentro delas pela absorção através da pele do animal e entrando pela boca, nariz, olhos e outros orifícios enquanto se movem no mar. A função secundária das glândulas de sal é cobrir os olhos com uma substância viscosa para proteção.

Loading...

O motivo por trás da função

A concentração de sal na água do oceano é três vezes maior do que a quantidade encontrada no corpo da tartaruga marinha. Se elas não excretarem a grande quantidade de sal que entra em seus corpos, podem sofrer desiquilíbrio fisiológico, com sérias consequências. O fígado das tartarugas marinhas é incapaz de criar urina hipertônica, uma urina com uma concentração maior de solúveis, como o sal, do que no sangue do organismo. Como o sangue delas contém muito menos sal do que a água do mar, sua ingestão leva à urina hipertônica. Assim, esses animais precisam secretar sal para manter um equilíbrio saudável entre a urina e o sangue.

O que as glândulas de sal realmente fazem

Células especializadas abrangem as glândulas de sal das tartarugas marinhas. Elas extraem sódio (Na) e cloro (Cl), os elementos composicionais do sal, do sangue e os levam para pequenos tubos que desembocam nas glândulas de secreção. A solução excretada pelas glândulas é composta quase na totalidade por cloreto de sódio (sal), o que significa que as glândulas de sal extraem praticamente nada mais da corrente sanguínea das tartarugas. Se o sal no sistema delas aumentar ou diminuir, a frequência de secreção muda de acordo.

Inibição da glândula de sal

A inibição da glândula de sal causa sérios riscos à saúde das tartarugas marinhas, de acordo com os autores de "The Biology of Sea Turtles, Volume 2" (em tradução livre, "A Biologia das Tartarugas Marinhas, Volume 2). As tartarugas adultas passam por desiquilíbrios de íons potencialmente letais quando essa glândula para de funcionar ou funciona de maneira imprópria. Estudos mostram que um filhote necessita da ingestão regular de água marinha e da excreção resultante do excesso de sal para obter a saúde ideal. Os filhotes com glândulas de sal inibidas ficam longe do mar e sofrem perdas substanciais de massa corpórea por isso. De acordo com o artigo "A Regulação do Sal e Água da Tartatura-de-Couro Dermochelys coriacea", os filhotes perdem quase 5% da sua massa corpórea quando ficam longe da água salgada por 12 horas.

Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...