Técnicas de amarração japonesa

Escrito por jacob stover | Traduzido por ingrid marçal
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Técnicas de amarração japonesa
O kinbaku é uma forma de arte erótica (Jupiterimages/Comstock/Getty Images)

Nós japoneses, também chamados de "Kinbaku" são uma forma de arte erótica em que os parceiros buscam o prazer amarrando o outro ou sendo amarrados. O kinbaku tem uma forte linhagem histórica, e nasceu a partir de formas militares tradicionais de confinamento durante o período feudal do Japão. Kinbaku pode ser traduzido para "bela escravidão", uma descrição apropriada para essa forma estética de sadomasoquismo. É colocada muita ênfase na posição do corpo e na construção dos nós, de forma a criar uma visão agradável aos olhos. Os nós japoneses podem ser uma boa maneira de apimentar sua vida sexual, se você estiver se sentindo um pouco aventureiro.

Nível de dificuldade:
Moderado

Outras pessoas estão lendo

O que você precisa?

  • Corda fina

Lista completaMinimizar

Instruções

    Procedimentos

  1. 1

    Comece com um simples e fácil entendimento das técnicas de amarração. A técnica "Ryo Tekubi" amarra juntos os pulsos e tornozelos da pessoa. Quando for se preparar para qualquer técnica de amarração, certifique-se que seu parceiro saiba o que será feito, e existe uma "palavra de segurança" que pode ser dita para sinalizar o fim da atividade se alguém se sentir desconfortável ou em perigo. Quando você estiver começando a adicionar novas técnicas para sua vida amorosa, não esqueça de combinar cada detalhe com o parceiro para que ele fique ciente de tudo e saiba o que esperar.

  2. 2

    Pegue uma corda fina e longa e a envolva em torno dos pulsos de seu parceiro apertando de forma confortável. Você deve dar de duas a três voltas com a corda no pulso do parceiro, e então deixar um pedaço de corda sobrando para fazer o primeiro nó. Os praticantes de Kinbaku sugerem usar bem poucos nós, para garantir que cada um deles seja feito de forma firme e funcional. Como você está trabalhando com uma técnica muito simples, certifique-se de que os nós serão suficientes para segurar os pulsos juntos. Se você estiver usando uma corda de cânhamo, um tradicional nó de laço como o usado para amarrar os sapatos deve ser suficiente para amarrar os pulsos. Se estiver usando uma corda mais suave, como a sintética, pode ser preciso usar um nó direito para garantir que o nó não se desfaça. O nó direito é feito cruzando dois pedaços de corda fazendo uma cruz. Faça um nó como se fosse fazer o primeiro passo para amarrar o sapato. Feito isso, cruze novamente os dois pedaços de corda para criar um quadrado com a corda com dois nós. Basta puxar as pontas soltas para finalizar.

  3. 3

    Complete o nó e então pegue o que restar da corda. Esse pedaço de corda pode ser usado como guias para controlar o movimento e posição do parceiro preso. A partir desse ponto é preciso mover para outra técnica, ou continuar com a técnica de "Ryo Tekubi", e começar a amarrar os tornozelos. Certifique-se de usar uma corda com outro comprimento para amarrar os tornozelos, como o objetivo é deixar o corpo do parceiro esteticamente agradável ao mesmo tempo em que não permita a liberdade de movimento.

Dicas & Advertências

  • Há várias técnicas de amarração japonesa. A maioria delas são bastante simples, e não requerem grandes conhecimentos sobres nós. Lembre-se que o objetivo é participar de uma performance sexual com seu parceiro e não ficar excessivamente focado em executar a técnica da melhor maneira. Permita que a experiência ocorra naturalmente e leve um tempo admirando a cena criada.
  • Embora essa técnica japonesa possa ser bastante excitante, seja cuidadoso com o corpo do seu parceiro. Não o force a fazer posições extremamente difíceis sem um consenso explícito. Esteja ciente que a corda de cânhamo, normalmente usada na arte do Kinbaku , pode facilmente queimar a pele e deixar marcas. Sendo assim, é preciso tomar cuidado ao criar excesso de fricção. Tome cuidado também com partes do corpo que sejam visíveis ao público depois.
  • Alguns sites sobre essa técnica contém material adulto, então não visite se for menor de idade.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível