Técnicas antigas de escrita

Escrito por ann mazzaferro | Traduzido por marcella narvaes
Técnicas antigas de escrita
A caligrafia elegante remonta a uma época passada (Brand X Pictures/Brand X Pictures/Getty Images)

Na era digital, uma carta ou um convite manuscrito pode ser uma pausa refrescante de e-mails impessoais e convites através de redes sociais. Uma caligrafia graciosa e elegante eleva a letra manuscrita para o próximo nível, embora a arte da caligrafia leve tempo, paciência e prática. Várias técnicas antigas de caligrafia guiaram as mãos dos nossos antepassados e esses mesmos métodos são tão atraentes hoje como eram há centenas de anos.

Copperplate

A escrita copperplate é a progenitora de muitas técnicas clássicas de caligrafia que se seguiram. Com suas raízes nos estilos carolíngia e góticos de caligrafia que eram dominantes, o estilo copperplate foi projetado para ser prático e eficiente. Estudiosos debatem as mais finas distinções entre copperplate e roundhand inglês, mas parece que o copperplate veio primeiro e ramificou-se em dois estilos distintos: roundhand inglês e, o mais delicado, copperplate italiano, usado principalmente por mulheres bem educadas. O copperplate consistia de traços finos, inclinados e ovais, com pouca ornamentação. O roundhand inglês eventualmente se tornou seu próprio estilo de escrita pesadamente ornamentada, mas copperplate é usado ocasionalmente como um termo permutável para o roundhand inglês.

Roundhand inglês

Quando John Hancock fez sua assinatura em negrito no documento norte-americano de declaração de independência, assinou com o estilo inglês roundhand. Popular do final do século 16 até o início do século 19, o roundhand inglês apresenta letras inclinadas e uma combinação de traços grossos e finos, chamados de sombreamento. Os ascendentes, ou movimentos ascendentes, de cada letra geralmente terminam com uma volta ou espiral, especialmente em letras maiúsculas. Embora chamado de roundhand inglês, esse estilo de caligrafia foi usado em toda a Europa e no início dos Estados Unidos, especialmente para assuntos de negócios e de governo.

Spencerian

Platt Rogers Spencer desenvolveu sua técnica de escrita intrincada e delicada em 1850. Fluente e graciosa, a escrita spencerian foi o primeiro estilo de caligrafia verdadeiramente norte-americano e sua criação começou o que os historiadores chamam de "a idade de ouro da caligrafia" — Golden Age of Penmanship — que durou até cerca de 1925. As letras em spencerian são redondas ou ovais em forma e os traços são tipicamente muito mais finos do que os do roundhand inglês. Embora o spencerian não seja amplamente ensinado hoje, dois dos logotipos de empresas mais reconhecidos do mundo — da Ford e Coca-cola — são compostos na elegante escrita spencerian.

Palmer

O método palmer tinha suplantado o spencerian na virada do século 20. Austin Norman palmer formulou o método palmer no final da década de 1870 e sua escrita simplificada tornou-se o padrão de caligrafia em negócios e educação por décadas a seguir. A escrita de palmer elimina o sombreamento que havia no spencerian e as letras são mais estreitas. Legibilidade, facilidade, resistência e rapidez foram as quatro marcas da caligrafia de palmer. O spencerian era considerado como muito exigente e feminino, ao que o método de palmer foi projetado para apresentar um estilo de letra mais masculino.

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível