Técnicas de controle da raiva infantil

Escrito por karen kleinschmidt | Traduzido por andré luiz rosa teixeira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Técnicas de controle da raiva infantil
A raiva é saudável. Comportamento agressivo, não (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Raiva é uma emoção saudável, embora a forma como a sua filha de dez anos de idade expressa sua raiva possa ser perigosa. Pais que têm filhos com problemas de expressar raiva não podem ignorá-los e muitas vezes estão tentando encontrar uma solução. Ao lidar com crianças de dez anos com problemas de controle de raiva, o primeiro passo é olhar para o quadro geral. Se estiver procurando apenas corrigir a criança com raiva, há grandes chances de seus esforços serem em vão e possivelmente causarem mais raiva.

Procure entender a razão da raiva

Com que frequência você realmente conversa com seu filho? É capaz de se comunicar de forma eficaz com ele? O seu filho confia em você? Essas são perguntas que pais com crianças que têm problemas de controle de raiva devem se perguntar. Se for capaz e quando ele estiver calmo, converse com seu filho sobre o que está acontecendo na vida dele. Pergunte se ele está se dando bem com seus amigos na escola, como ele se sente sobre sua posição no time de futebol ou o seu lugar na família. Essas podem ser áreas que provocam um pouco da sua raiva. Coloque-se no lugar do seu filho, enquanto ele fala sobre o seu dia, e tente reconhecer todos os momentos de disparo de raiva. Depois de entender a origem da raiva do seu filho, você vai desenvolver empatia por ele e sua determinada situação, o que levará à abertura para encontrar uma solução.

Qual a sua parcela de responsabilidade na situação?

Os pais muitas vezes olham para o comportamento extremo dos filhos e querem ajudá-los a superá-lo de modo que sejam capazes de alcançar o sucesso. Uma boa capacidade de comunicação, a capacidade de regular emoções e habilidades sociais adequadas são necessárias diariamente. Como exemplo para as crianças, os pais estão constantemente sendo vigiados e emulados. As crianças muitas vezes reagem a situações intensas de maneira similar aos pais. Analise seu próprio comportamento e lembre-se, se você for o pai com raiva, não é ruim. Provavelmente precisa aprender novas maneiras de lidar com sua própria raiva para ajudar o seu próprio filho de maneira mais adequada.

Conversando com seu filho

Fale que sentir raiva não é um problema, mas comportamentos agressivos, sim. Reconheça a raiva do seu filho com as suas palavras, dizendo coisas como: "Eu posso ver que você está com muita raiva. Vou ouvir, se você quiser falar sobre isso". Use escuta reflexiva. Em um tom calmo, repita para o seu filho o que ele disse, então ele saberá que você está ouvindo. Evite corrigir ou disciplinar durante momentos de intensa raiva. Corrija e aplique consequências quando a criança se acalma. Isso permitirá separar a emoção do comportamento que causou a consequência.

Mostre respeito

Evite falar com superioridade com seu filho. Ajoelhe-se e faça contato visual ou sente-se ao lado dele e olhe na mesma direção. O respeito é importante enquanto você ensina técnicas de controle da raiva saudáveis à criança. Isso irá aumentar a sua autoestima. Estude o seu filho, para que você saiba quando o toque pode ser calmante. Há momentos em que o toque pode aumentar ainda mais a raiva e outras vezes é um gatilho para conseguir resolver tudo de forma segura. Isso pode levar algum tempo para aprender, mas os benefícios valem o esforço. Evite expressar as suas emoções no tom de voz e expressões faciais, pois a criança perceberá as mensagens não verbais e as palavras não significarão nada.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível