Técnicas para cromar metais

Escrito por hans fredrick | Traduzido por leonardo de azevedo prado
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Técnicas para cromar metais
A metalização é a maneira mais comum de aplicar cromo (chrome engine image by Thomas Czeizinger from Fotolia.com)

Várias tipos de indústria utilizam o cromo em suas produções, mas esse elemento é mais popular em indústrias automotivas. Um pára-choque cromado ou uma motocicleta brilhante são itens básicos dessas indústrias. A cromagem automotiva e outros tipos de cromagem podem ser obtidos de diferentes maneiras, e a aplicação do cromo pode ser feita de acordo com o resultado desejado. Entretanto, o método básico de cromagem continua sendo consistente.

Outras pessoas estão lendo

Metalização com cromo niquelado

Às vezes chamada de metalização decorativa, é esse tipo de cromagem que vemos quando olhamos para os embelezamentos cromados de um carro. Na verdade, esse tipo de cromagem consiste em uma camada fina de cromo aplicada sobre o objeto que serve de base para o componente. Essa base pode ser feita de aço, de outros metais e até de mesmo plástico. Esse processo chama-se metalização com cromo niquelado, pois uma camada de níquel é aplicada antes da camada bem fina de cromo.

Os metais são aplicados através de um processo chamado galvanização. O item é mergulhado em uma solução ácida que contém os elementos a serem aplicados. Na cromagem, por exemplo, o objeto é mergulhado em cromo hexavalente. Em seguida, uma corrente elétrica é aplicada ao líquido para criar um circuito, em que o objeto que foi colocado torna-se o cátodo e o ânodo costuma ser feito de placas de metal ou de metais condutores. O circuito é mantido até que se obtenha a espessura desejada para o metal.

Cromo duro

A cromagem dura consiste na aplicação de um cromo mais grosso do que nas demais cromagens. Ao pensar em cromo, costumamos pensar em peças automotivas, mas essa não é sua única utilização. O cromo é bastante liso, tem bom caimento e baixa fricção, o que faz dele um bom material material para criar componentes mecânicos para situações de alta tensão, como peças para cilindros de aeronaves. O cromo duro é aplicado da mesma maneira que o cromo decorativo, mas o produto final não é tão brilhante e muito mais espesso. Ele costuma ser aplicado à profundidade de um a 20 milésimos de milímetro sobre a superfície tratada, tornando-o bem mais espesso que o cromo decorativo. Essa espessura o deixa mais forte, mas essa é a única diferença entre os dois métodos de aplicação.

Cromo escuro

A cromagem escura é um tipo um pouco diferente de decoração cromada. Entretanto, ainda que seja através de cromo verdadeiro, esse tipo de cromagem não gera um acabamento de estilo cromado, como a pintura com tintas metálicas ou a utilização de outros metais, como o alumínio. O cromo escuro é obtido através de um ajuste feito na forma utilizada durante a galvanização, sendo adicionado um agente contaminante que deixa o produto final escuro. Como existem várias receitas para criar cromo negro, esse processo deve variar entre empresas. O cromo negro costuma ser utilizado em aplicações científicas que envolvam luz, como em microscópios e painéis solares.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível