Técnicas de galvanoplastia

Escrito por michelle hickman | Traduzido por pedro henrique braga
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Técnicas de galvanoplastia
A melhor técnica de galvanoplastia depende dos custos e do tipo de objeto (Jupiterimages/PhotoObjects.net/Getty Images)

Quando uma camada de metal é revestida sobre a superfície original de um objeto de metal, tal como a aplicação de um revestimento de ouro sobre uma superfície de cobre, esse processo é chamado de galvanoplastia. Existem muitos tipos de galvanoplastia. A maioria dessas técnicas consiste em mergulhar o objeto num banho químico utilizando uma corrente eléctrica para transferir uma camada de metal sobre o objeto.

Outras pessoas estão lendo

Antigo Sheffield Plate

O processo antigo de Sheffield Plate foi descoberto por acaso em 1740 por Thomas Boulsover. Essa técnica de galvanização consiste na fusão de uma camada de prata sobre uma camada de cobre. O processo começa com uma pessoa pressionando uma folha de prata em um lingote de cobre. Um pedaço de ferro é colocado na parte superior e é utilizado para martelar a prata e o cobre em conjunto até os dois se fundirem. A pessoa coloca o lingote em um forno de carvão mineral, onde a prata começa a formar pequenas gotículas ao longo dos lados do lingote de cobre. Após o lingote esfriar, ele é limpo, e o cobre e a prata são achatados juntos. Essa técnica tornou-se obsoleta na década de 1840 por meio de técnicas de galvanoplastia mais fáceis e mais baratas.

Galvanoplastia

O processo de galvanização tradicional consiste na técnica de transferir como revestimento um sal de metal para a superfície de um objeto. O sal de metal é dissolvido numa solução de água. O mesmo metal constituinte do sal metálico é ligado no polo positivo de uma bateria. O objeto que receberá o revestimento é ligado ao polo negativo. O metal e o objeto a ser revestido são imersos na solução. Uma corrente eléctrica é criada entre os objetos, fazendo com que os íons de metal sejam reduzidos, tornando-se atraídos pelas cargas negativas do objeto a ser revestido. Camadas de metal começam a se incrustar sobre o objeto.

Técnica de deslocamento

Uma pessoa usa a técnica de deslocamento em um objeto quando ela não deseja utilizar a técnica de galvanização, que requer uma bateria. Em vez disso, ela usa dois metais que já têm o potencial eletroquímico para induzir um tipo natural de galvanoplastia dentro de uma solução de revestimento. Ela escolhe dois metais, com um tendo um potencial eléctrico para oxidar (perder elétrons) e o outro para reduzir (ganhar elétrons). Com a oxidação e a redução agindo como a corrente eléctrica negativa e positiva de uma bateria, o metal redutor afeta os íons metálicos na solução de revestimento originando uma camada do metal da solução sobre o metal oxidante.

Eletroformação

Outra técnica de galvanização, a eletroformação, envolve a criação de camadas em objeto dentro dos mesmos moldes utilizados no processo de galvanização tradicional. Uma pessoa adiciona um sal metálico, com o metal desejado para revestir o objeto, em água até se dissolver para criar a solução de revestimento. Ele cria um molde de borracha, cera ou plástico e cobre o interior com metal ou grafite em flocos para conduzir a eletricidade. O molde é ligado ao polo negativo da bateria, antes de ser colocado dentro da solução de revestimento. Um pedaço do mesmo metal do sal metálico formado está ligado ao polo positivo da bateria e também está submerso. O circuito eléctrico criado entre o molde carregado negativamente e o objeto metálico carregado positivamente afeta os íons de metal na solução, levando-os a preencherem o interior do molde.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível