Técnicas de integração sensorial

Escrito por tracey le roux | Traduzido por vanessa arnaud
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Técnicas de integração sensorial
Balançar é uma boa atividade vestibular (Jupiterimages/BananaStock/Getty Images)

Crianças com problemas em integração sensorial lutam para processar as informações sensoriais que o corpo recebe. Normalmente, recomenda-se terapia ocupacional, mas cada vez mais pais recorrem a técnicas de integração sensorial para ajudar os filhos. Atividades de integração sensorial são desenvolvidas para estimular o funcionamento adequado do sistema sensorial e impelir o cérebro a processar as informações de forma mais eficiente.

Outras pessoas estão lendo

Técnicas táteis

A técnica de Wilbarger Brushing é uma forma muito eficaz de ajudar crianças com deficiências táteis. Ela utiliza uma escova cirúrgica para aplicar determinadas pressões à pele da criança regularmente ao longo do dia. Entretanto, os pais devem ser treinados sobre a técnica por um terapeuta ocupacional especializado em Integração Sensorial.

Criar um "cantinho tátil" pode ajudar a criança que normalmente apresenta poucas respostas a estímulos táteis. No canto de um cômodo, use mobílias com superfície macia de diferentes texturas, e providencie uma caixa cheia de objetos com superfícies diferentes, para a criança brincar. Essas texturas podem ser de veludo, lixa, tapetes duros e macios, madeira e lã. Faça uma "sacola tátil" e coloque pequenos objetos para a criança senti-los e identificá-los sem olhar.

Técnicas vestibulares

Atividades envolvendo movimentos estimulam o sistema vestibular no ouvido interno, que ajuda o corpo a perceber como e quão rápido um movimento está ocorrendo. Crianças que apresentam medos de movimentos e evitam escadas rolantes, elevadores e brinquedos de playground devem experimentar movimentos sutis e seguros. Movimentar-se enquanto estiver sentado ou deitado pode ser menos amedrontador do que quando estiver em pé e gerar o próprio movimento é mais seguro do que ser movimentado. Sentada, a criança deve tentar balançar-se lentamente em um trampolim ou brincar em um cavalinho de balanço. Tome cuidado para não pressioná-la demais -- tente se guiar pelo conforto e pelas reações que ela demonstrar.

Atividades com movimentos também podem estimular áreas do cérebro responsáveis pelo processo auditivo e pela coordenação bilateral, então tente utilizar um carrinho de rolimã, um balanço ou um trampolim, antes de atividades auditivas ou de coordenação.

Técnicas proprioceptivas

A propriocepção consiste nas informações sensoriais provenientes de músculos e articulações e atividades proprioceptivas podem ajudar a controlar os movimentos de uma criança que sempre age de forma brusca e esbarra em objetos. Forneça atividades que envolvem puxar e empurrar e deixe-a carregar as compras, cavar no jardim, varrer o quintal ou realizar outras tarefas que façam os músculos trabalharem. Pular em um trampolim e subir em uma corda ou um poste também ajuda a criar senso de propriocepção.

Técnicas motoras orais

Crianças que possuem hipersensibilidade na boca se beneficiam em atividades relacionadas. Ela deve usar um canudo para formar bolhas em uma vasilha com água. Forneça um anel dentário ou uma colher para ela mastigar e criar sons de uma música com assobios e músculos da boca.

Crianças que salivam e mordem o cabelo ou as roupas podem se beneficiar de atividades motoras para a boca. Tente dar a elas um canudinho para tomar iogurte ou um milkshake espesso e usar assobios e brinquedos de soprar para estimular os músculos.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível