Técnicas marroquinas de tecelagem de tapetes

Escrito por b. maté | Traduzido por karina silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Técnicas marroquinas de tecelagem de tapetes
Os tapetes berbere dominam a indústria desse produto no Marrocos (Digital Vision./Digital Vision/Getty Images)

Os berberes foram uma das primeiras tribos a se estabelecer no Marrocos, como pinturas pré-históricas que datam da era Paleolítica retratam os guerreiros das tribos que entraram no Saara. Essas tribos de "homens livres" ajudaram a construir as rotas comerciais que, uma vez estabelecidas, desenvolveram produtos em cerâmica, aço e tapeçaria. Os tapetes feitos pela tribo berbere ainda dominam a indústria desse produto no Marrocos.

Outras pessoas estão lendo

Contexto

Os tapetes no Marrocos foram originalmente feitos à mão pelas mulheres da tribo berbere, mas atualmente há homens que praticam as técnicas da tecelagem. Fios de lã foram os materiais usados tradicionalmente, mas os tapetes berberes contemporâneos podem incluir fios sintéticos, como olefina e náilon. A confecção do tapete usa uma pilha amarrada que produz um tapete liso com estampas. As técnicas de tecelagem de tapetes são o que ajudam a fazer os tapetes de estilo berbere duráveis para áreas de alto tráfego.

A urdidura dos fios

Os tapetes étnicos, como os tapetes berberes tendem a ser confeccionados em um tear vertical, também conhecidos como tear de pesos, que existe desde a era Neolítica. O que torna esse tear único são os pesos localizados na parte inferior, que ajudam a manter o fio da urdidura pendurados na vertical. Nos tapetes berberes, fios adicionais são enrolados em torno dessas urdiduras nos pesos; conforme o tecelão atinge a parte inferior, as seções completas podem ser enroladas e ele pode continuar trabalhando. Assim, o tear e essa técnica de tecelagem permite ao tecelão confeccionar tapetes mais longos.

A técnica de amarração

A técnica de nós usada pela tribo berbere difere das outras pilhas amarradas. Os tapetes encontrados em outras partes do norte da África e no Oriente Médio usam o nó turco ou "Ghiordes". Essa técnica circula em torno de um fio de urdidura, cruza por cima do fio adjacente e laça em torno dele, e assim por diante. A técnica do nó berbere é mais complicada, uma vez que constitui quase uma figura de "8" em torno de dois fios da urdidura vizinhos. A trama é enrolada em torno dos dois fios e amarrada, laçando mais a frente em torno dos mesmos dois fios novamente, e continuando nos próximos dois fios. O resultado é uma confecção robusta e mais apertada de tecelagem.

Padrões de cores

O fio tingido da trama é o que dá o padrão ao tapete berbere, já que o frio da trama vertical normalmente não é tingido. Pode ser usada mais de uma cor de fio tingido na trama, para produzir motivos geográficos, como pássaros, flores, montanhas, e folhas. Carreira por carreira, conforme o fio da trama é introduzido, tecido e amarrado, o padrão é produzido. E conforme cada carreira é completa, um pente especial é usado para ficar entre cada fio de trama para pressionar cada uma para baixo. Depois que o tapete é removido do tear, os fios da trama são ligados dois a dois. Os fios em excesso são cortados e o tapete tecido é escovado.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível