Mais
×

Técnicas de pintura de Sandro Botticelli

Atualizado em 17 abril, 2017

As pinturas de Sandro Botticelli estão entre as obras mais conhecidas e apreciadas do Renascimento italiano. Botticelli viveu e trabalhou durante a segunda metade do século 15 e abraçou as tradições artísticas de seus professores e de sua época. Suas técnicas de pintura foram moldadas pela compreensão da sua geração de composição e perspectiva, e pelas ferramentas e materiais disponíveis aos artistas em Florença.

Para muitos, a pintura de Botticelli, "O nascimento de Vênus", é um símbolo do Renascimento (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

Linhas e formas

Botticelli usou linhas, contornos e contrastes para definir seus temas e espaços. Ele pintava com têmpera à base de ovo, um tipo de pintura feita pela mistura de pigmentos naturais com gemas de ovos. Como ela seca quase instantaneamente, não pode ser misturada em formas de cores graduais que definem o volume e delineiam as formas. Botticelli baseou-se, ao invés disto, em contornos escuros e contrastes de cores dramáticas para distinguir as formas.

Camadas de esmaltes

A maioria das obras de Botticelli foi pintada em painéis de madeira revestidos com uma camada de gesso, uma preparação calcária de superfície ou primer. Frequentemente, mas nem sempre, aplicava uma imprimatura tradicional, ou uma pintura lavada clara, antes de começar a pintar. Botticelli usou a técnica tradicional de aplicação de têmpera ovo em fina camada após camada fina. Cada camada fina de tinta ou esmalte, muda o efeito que a luz tem na cor. Algumas das pinturas de Botticelli mostram traços delicados de hachura, ou a mudança de direção das pinceladas com diferentes camadas de tinta. A hachura cria um efeito moldado e tridimensional.

Óleo e água

Botticelli foi capaz de criar efeitos diferentes, adicionando óleo ou água à sua pintura. Ele usou a têmpera misturada com óleo, conhecida como têmpera grassa, para cores mais opacas, mais cheias e fortes. Têmpera diluída em água lhe permitiu criar esmaltes translúcidos, como um vidrado de cores. As cortinas e véus transparentes usados por muitos de seus temas foram pintados com camadas de esmalte branco diluído. Quando a têmpera seca, as cores se suavizam e se desvanecem. Botticelli frequentemente fazia com que elas voltassem aos tons originais aplicando uma generosa camada de verniz.

Detalhes em ouro

Botticelli foi aprendiz de um ourives, antes de entrar para o estúdio de Filippo Lippi, e o ouro é usado como um elemento decorativo em muitas de suas pinturas. A douração, o pó de ouro misturado com claras de ovo, é usada como um toque dramático sobre a concha da ostra em "O nascimento de Vênus". Ele também usou pinceladas de douração para destacar a folhagem verde-escura em alguns de seus trabalhos. Ele usou uma técnica chamada "sgrafitto" para dar uma delicada ornamentação de ouro para véus e cortinas. Com o sgraffito, uma camada de folha de ouro é aplicada à tela ou painel preparado e coberta com tinta. Uma vara fina de madeira é usada para riscar o desenho que aparece como um padrão decorativo dourado no pano.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article