Mais
×

Técnicas para um professor lidar com um aluno com transtorno desafiador opositivo

Atualizado em 17 abril, 2017

Alunos com transtorno desafiador opositivo ou TDO podem dar muito trabalho para os professores. Esses alunos são deliberadamente agressivos, vingativos, teimosos e manipuladores e recusam-se a obedecer adultos. Gerenciamento de raiva e terapia comportamental são úteis para esses alunos, mas um professor de escola não pode oferecer esses métodos. Assim, ele precisa encontrar outras formas de lidar com essa criança.

Alunos com TDO são mais agressivos que o normal (Jupiterimages/liquidlibrary/Getty Images)

Fique calmo

A maioria dos alunos quer agradar os professores. Esse não é o caso daqueles com TDO. Professores que respondam às provocações dos alunos, entrem em discussões com eles, tentem forçá-los a cooperar, ameacem-nos ou gritem podem estimular comportamentos ainda piores, pois são essas as reações que os alunos estão procurando. Em vez disso, o professor pode estabelecer regras claras e específicas e ser objetivo sobre as consequências sofridas quando essas regras forem quebradas. Frases como "é isso que acontece quando você quebra as regras", ditas de modo normal e fatual, serão mais efetivas do que uma resposta muito emocional.

Alunos com TDO tentam aborrecer os professores (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

Estabeleça uma relação de confiança

As crianças com TDO acreditam que os adultos não estão do seu lado, já que a maioria dos tratamentos que recebem são severos e punitivos. Os professores podem estabelecer uma relação de harmonia e confiança com os alunos com TDO sendo imparciais, justos e confiáveis. Essas crianças respondem bem a adultos que acreditam na capacidade de se controlarem e que estejam dispostos a conversar sobre seus comportamentos honesta e objetivamente. Os professores devem ter reuniões particulares com os alunos, ouvir o lado deles da história, perguntar o que eles podem tentar mudar para ajudar e decidir sobre regras e planos de ação juntos. Quando essas crianças são incluídas no processo de tomada de decisões, ficam mais propensas a respeitar essas regras.

Os alunos com TDO respondem bem quando são tratados como pessoas responsáveis (Creatas/Creatas/Getty Images)

Apoio positivo

O apoio positivo pode ser complicado com alunos com TDO, pois eles procuram críticas para que possam responder desfazendo qualquer coisa boa que tenham feito antes. Os professores podem contornar essa situação fazendo elogios ao trabalho, em vez de ao aluno, como "esse trabalho está excelente" em vez de "você está indo bem" ou fazendo elogios por escrito em vez de dizê-los pessoalmente. Os professores também podem premiar bons comportamentos com privilégios ou oportunidades especiais, como ajudando a preparar os materiais para uma experiência de ciências.

Os alunos com TDO podem aceitar elogios ao trabalho (Comstock Images/Comstock/Getty Images)

Vida acadêmica

Alunos com TDO têm pouca tolerância ao tédio ou estresse, então, eles funcionam melhor quando a carga acadêmica está no ritmo e nível certo para eles. Os professores podem incentivar esses alunos a concluir os trabalhos dos quais eles não gostam "subornando-os" com tarefas divertidas; por exemplo, quando eles terminarem um certo número de exercícios de matemática, poderão deixar os estudos um pouco de lado e ler um livro por um certo tempo antes de retomar os exercícios. Os professores também devem dar segundas chances a esses alunos quando eles não forem bem nas tarefas.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article