Mais
×

A teoria da cor de Albers

Atualizado em 21 julho, 2017

Josef Albers (1888-1976) foi um artista abstrato alemão que procurou redefinir a educação da arte através do desenvolvimento da teoria da cor. O princípio de Albers sobre a teoria da cor é explicado em seu tratado de 1971, chamado "Interação da Cor".

Teoria da Cor (color image by Yermashkevich Pavel from Fotolia.com)

História

Albers começou seus experimentos de cor enquanto estudava na German Bauhaus School (1919-1933). O Bauhaus era um estúdio de design dedicado à fusão das artes plásticas e aplicadas, em uma tentativa de melhorar a qualidade de vida moderna em todas as suas características.

Identificação

A teoria da cor de Albers focava na natureza dinâmica e mutante da cor em relação aos seus contextos. Por exemplo, cores borradas e vibrantes colocadas uma ao lado da outra, modificando a intensidade tonal, e aprofundando um espaço tridimensional.

Características

Em "Homenagem ao Quadrado" (1965), Albers pintou quadrados de cores sólidas, centralizados na vertical, mas pressionados para baixo na horizontal. As figuras resultantes aparentemente se movem em direções opostas, assim como as superfícies planas se aprofundam e as cores modulam.

Teorias / Especulação

Albers chamou seus quadros sobre teoria da cor de "pratos para servir cor", já que a cor se tornou para Albers uma fonte de conhecimento e mistério, um veículo final para sua descoberta quase religiosa.

Significado

Através de suas explorações do valor, contrastes, repetição e relacionamentos das cores, Albers desenvolveu múltiplas maneiras inovadoras para o espectador compreender suas obras.

Fato Interessante

Após a morte de Albers em 1976, um de seus quadros foi usado em um selo postal dos EUA. 170 milhões de selos de Albers foram impressos e intitulados com o seguinte slogan do Departamento de Educação: "O aprender nunca termina".

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article