A teoria da "bala mágica" na comunicação de massa

Escrito por nick lewandowski | Traduzido por lucas martin
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A teoria da "bala mágica" na comunicação de massa
Teoria da agulha hipodérmica (gbaku at CreativeCommons.org)

A "Teoria da bala mágica", ou "Teoria da agulha hipodérmica", sustenta que as transmissões da mídia manipulam diretamente as opiniões e ações dos receptores. A informação é "disparada" ou "injetada" diretamente para o espectador, orientando suas ações.

Outras pessoas estão lendo

Origens

A teoria surgiu em meados dos anos 30, quando os pesquisadores estavam examinando a divulgação da Primeira Guerra Mundial e o uso dos meios de comunicação de massa pela Alemanha nazista.

Conceitos-chave

A tese central da "Teoria da bala mágica" é que as pessoas não podem escapar ou resistir às mensagens da mídia, permanecendo passivas e aceitando, ao invés de investigar as informações apresentadas pela mídia.

Evidência

A transmissão de rádio da peça de ficção científica "1938 War of the Worlds" (em tradução livre, Guerra Mundial de 1938), apresentada como um noticiário, causou histeria em massa, convencendo toda a população dos Estados Unidos que uma invasão alienígena havia ocorrido.

Críticas

Como os estudos da mídia se tornaram mais complexos, as pesquisas começaram a acreditar que o comportamento humano relacionado aos meios de comunicação era mais complexo do que a aceitação passiva. Estudos, como os de uma das eleições de 1940nos Estados Unidos, mostraram que as pessoas muitas vezes resistiam às influências da propaganda da mídia e faziam escolhas contraditórias.

Legado

Embora a "Teoria da bala mágica" não seja mais considerada válida, era uma sustentação na teoria da mídia e contribuiu para o desenvolvimento de ideias mais complexas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível