Teoria celular moderna

Escrito por christopher mcdonnell | Traduzido por kelly isayama
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

A ciência da microbiologia tem suas raízes num fato muito simples: toda forma de vida é construída a partir de células. Esse aparentemente pequeno detalhe é o princípio essencial da teoria celular, que tem permitido que os cientistas estudem o material base que compõe a nossa existência. Isso tem levado a avanços capazes de salvar vidas na medicina e nos empurrado adiante no caminho da descoberta das origens da vida na Terra.

Outras pessoas estão lendo

História

A descoberta da célula é creditada a Robert Hooke. Em 1665, Hooke estava examinando amostras de cortiça, quando ele notou que ela parecia ser feita de estruturas porosas muito pequenas, não muito diferentes de favos de mel. A descoberta desses poros, que ele chamou de células, incentivou os cientistas a desvendarem as funções que elas desempenhavam. Em 1839, dois cientistas chamados Theodor Schwann e Matthias Jakob Schleiden propuseram que todos os seres vivos eram feitos de células e que elas eram os blocos básicos construtores da vida. Continuando o trabalho de Schwann e Schleiden, Rudolf Virchow postulou que todas as células eram geradas por células pré-existentes. A teoria celular clássica foi aceita em 1858.

O conceito moderno da teoria celular

A teoria celular moderna adicionou vários pontos ao que tinha sido anteriormente proposto por Schwann, Schleiden e Virchow. A teoria celular moderna diz que, além de serem unidades estruturais, as células também eram unidades de reprodução, hereditariedade e função. Estudos mais profundos também descobriram que alguns organismos são feitos de não mais que uma célula. Nós também sabemos, agora, que todas as células possuem essencialmente a mesma composição química. Essa questão é substancial, já que ela nos diz que o material genético dentro da célula é o que torna o organismo diferente, não as células em si.

Tipos de células

Dois tipos distintos de células foram descobertos enquanto a teoria celular moderna era desenvolvida. O primeiro tipo é conhecido como célula procariótica. A característica que define esse grupo é a ausência de núcleo. Archaebactérias e bactérias são classes desse tipo celular. O outro tipo de célula é a eucariótica, que inclui plantas, animais (humanos, inclusive) e fungos. Esse grupo possui núcleo celular, que armazena o material genético na forma de cromossomos. Cloroplastos, retículo endoplasmático, lisossomos e mitocôndrias são todas organelas das células eucarióticas.

Importância

A teoria celular tem trazido todo um novo capítulo na descoberta científica. A pesquisa com células tronco e a corrida para decodificar o genoma humano não teriam sido viáveis sem o trabalho de cientistas que desenvolveram a teoria celular. Com uma compreensão mais profunda do material básico que compõe a vida, vários passos foram dados no tratamento de doenças hereditárias, como doenças cardíacas e certos cânceres.

Vírus e teoria celular

Há um debate sobre se os vírus são de fato seres vivos ou não. Essa discussão é uma ladeira escorregadia em relação à teoria celular. O vírus contém informação genética na forma tanto de DNA como RNA, mas eles não possuem células ou qualquer material que se comporte de maneira celular. Então, apesar de exibir características de um ser vivo (e.g. reprodução), o vírus, por definição da teoria celular, não pode ser considerado vivo, pois ele não possui material celular.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível