Terapia da aceitação e compromisso para a ansiedade

Escrito por ellen swanson topness Google | Traduzido por matheus fragoso
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Terapia da aceitação e compromisso para a ansiedade
Seu terapeuta pode usar esse tipo de terapia para ajudar a lidar com a ansiedade (Businessman sitting in a chair talking image by sumos from Fotolia.com)

Os distúrbios de ansiedade são caracterizados por padrões frequentes de preocupação constante e ansiedade sobre diferentes atividades e acontecimentos. Elas variam entre a ansiedade generalizada e situações específicas, como as fobias ou ansiedade social. Os distúrbios de ansiedade que não são tratados podem causar danos significativos. Existem muitas ferramentas que podem ajudar a minimizar os sintomas. Um desses sintomas é a terapia de aceitação e compromisso (TAC).

Outras pessoas estão lendo

Crenças e metas da terapia de aceitação e compromisso

A terapia de aceitação e compromisso é considerada uma terapia comportamental cognitiva (TCC) devido ao foco nos pensamentos que causam a aflição. No entanto, é mais ampla que as terapias comportamentais cognitivas tradicionais porque também tem um espaço para as experiências, sentimentos e para o contexto. A terapia de aceitação e compromisso é baseada na crença que a chave para uma vida melhor é superar os pensamentos e sentimentos negativos. O resultado final desejado para essa terapia é fazer com que as pessoas ajam de maneira eficaz mesmo na presença de situações difíceis ou pensamentos perturbadores.

Foco principal

A terapia de aceitação e compromisso (TAC) funciona para ajudar os pacientes nas mudanças de conversas internas e externas. Esse tipo de terapia sugere que só de tornar-se consciente de determinados sentimentos e começar a aceitar que eles são naturais baseado em circunstâncias pode ajudar a diminuir a ansiedade. Quando as pessoas passam a ter sentimentos sobre seus sentimentos, os sintomas pioram. A TAC ensina os pacientes a aceitar os sentimentos no momento para que eles não permaneçam presos a eles. A TAC não faz com que o paciente aceite todas as situações (como, por exemplo, as de perigo) mas que algumas devem ser finalmente aceitas, aceitas por agora, aceitas com expectativas de uma mudança futura ou mudadas agora.

A base da TAC

A TAC é composta de seis processos que precisam acontecer para que uma mudança eficaz ocorra. O primeiro é avaliar como o paciente tem evitado os sentimentos que cercam um problema no passado. Posteriormente, a eficácia das ferramentas que o paciente usa para evitar esses sentimentos são avaliadas. O sujeito geralmente fica ciente que essas habilidades de lidar com esses sentimentos não foram eficientes e tornaram as circunstâncias piores. O paciente percebe que está cansado de eliminar os pensamentos e sentimentos internos desagradáveis em vez de aceitá-los como naturais e passageiros.

Construindo a base

Após o estabelecimento da base fundamental, os terapeutas ensinam aos paciente mais estratégias eficazes de aceitar os pensamentos e sentimentos. Parte desse processo envolve aprender a tornar-se consciente da parte do ser que é atenta e vigilante. Essa é parte de autoexperimento, não deve-se julgar o pensamento e os sentimentos. Ao dominar essas atividades, mais dois passos precisam ser realizados. O primeiro é para o paciente escolher a direção e querer fazer o trabalho de vivenciar, aceitar e enfrentar os estados emocionais negativos. O próximo passo está completamente focado no compromisso de parar de lutar ou negar que a vida está acontecendo e, que junto com ela, vem os pensamentos e sentimentos. O compromisso é viver a vida sem deixar que esses pensamentos e sentimentos definam ou controlem o comportamento ou escolhas do paciente.

Pesquisa

Alguns estudos estudos sobre a eficacia da TAC foram conduzidos com pacientes que sofriam de fobia social. O resultado aponta que houve um aumento significativo na qualidade de vida desses sujeitos que receberam a terapia em um programa de 12 semanas. Sites especializados apontam que o tratamento mostrou-se útil em vítimas de abusos sexuais nos adolescentes de situação de risco e com aqueles que abusam de substâncias químicas ou têm transtornos de humor (incluindo, também, a ansiedade).

Advertência

A terapia de aceitação e compromisso pode ser um método eficaz de intervenção para a ansiedade. No entanto, ela só funcionará bem se o terapeuta souber utilizar as ferramentas e habilidades adequadas. Você só pode receber esse tipo de terapia com alguém que recebeu treinamento dessa técnica. Existem muitos exercícios práticos e experimentais que o terapeuta treinado pode fazer uso para tratar a ansiedade e que os terapeutas que não passaram por esse tipo de aprendizagem não podem oferecer.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível