Tipos de corantes necessários para a técnica tie-dye

Escrito por natalie andrews | Traduzido por débora moraes
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tipos de corantes necessários para a técnica tie-dye
O tipo de tie-dye a ser usado depende do tipo de tecido (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

A técnica tie-dye ficou popularizada nos anos 60 e 70 como uma parte onipresente da cultura hippie. Embora a popularidade do estilo hippie tenha passado, esta técnica permaneceu devido aos desenhos únicos e coloridos que ela produz. O algodão continua sendo o tecido preferido para os que a utilizam, mas praticamente todo tipo de material pode ser tingido por esse método, desde que os produtos químicos adequados sejam utilizados.

Outras pessoas estão lendo

Fibras de celulose

As fibras de celulose — como algodão, cânhamo, linho, Tencel, raiom e bambu — funcionam melhor com corantes de fibra reativa, corantes de cuba e corantes azo ou naftol. Entre esses, o corante de fibra reativa procion é o mais popular entre os entusiastas do tie-dye. Estes corantes agem pela ligação permanente às fibras da celulose no nível molecular em um ambiente de alto pH, e com a vantagem adicional de funcionar mesmo em ambientes de temperatura elevada. Os tecidos são comumente tratados, primeiramente em um banho de sal para reduzir a solubilidade do corante, e depois em uma solução de carbonato de sódio para que o pH chegue ao nível desejado.

Fibras proteicas

Exemplos populares de fibras proteicas incluem lã, lã angorá, mohair (tecido feito de lã de cabra angorá) e seda. Com exceção da seda, as fibras proteicas funcionam muito bem com corantes ácidos, também conhecidos como "corantes caseiros para todos os fins". Os corantes de fibra reativa procion, em conjunto com um banho de vinagre, também funcionam como corante ácido e são comumente usados para a lã. Entre os diferentes tipos de corantes, estes são mais facilmente encontrados e estão disponíveis na maioria dos mercados e farmácias, bem como em lojas de materiais para artesanato.

Fibras de poliéster

Fibras sintéticas como o poliéster e náilon são mais difíceis de se tingir, pois os corantes dispersantes são os únicos "verdadeiros" que funcionam neste caso. Tintas de tecido ou corantes pigmentados são uma alternativa boa e econômica para o tie-dye em poliéster. Eles diferem dos verdadeiros corantes, nos quais os pigmentos não são transparentes e têm cores primárias puras. As cores produzidas com o uso de corantes pigmentados tendem a migrar enquanto secam, deixando-as ideais para o tie-dye, mas não para a tintura de cores sólidas. Elas funcionam tanto com fibras naturais como com as sintéticas, com ou sem termofixação, e produzem um visual de envelhecimento natural, com efeito desbotado após algumas lavadas.

Fibras de seda

As fibras de seda formam uma categoria própria, pois requerem tratamento especial. Embora sejam um tipo de fibra proteica, os tecidos em seda não aceitam corantes ácidos tão prontamente como a lã ou o mohair. Da mesma forma que as fibras de celulose, a seda pode ser tingida com sucesso com os corantes de fibra reativa procion; entretanto, os banhos demorados em solução de carbonato de sódio tendem a danificar a seda. Os banhos em vinagre, como aqueles usados com a lã, funcionam com a seda, mas causam muita mudança de cores. Os banhos em bicarbonato de sódio servem como o melhor substituto para o vinagre e para o carbonato de sódio, reduzindo a mudança de cores enquanto preserva a qualidade do tecido a ser tingido. Após o tingimento, a seda passa por um processo de evaporação para que o corante seque gentilmente.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível