Tipos de motos alemãs da Segunda Guerra Mundial

Escrito por rob wagner | Traduzido por dimitrios meimaridis
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tipos de motos alemãs da Segunda Guerra Mundial
Algumas motocicletas alemãs da Segunda Guerra contavam com um sidecar acoplado ao veículo (Sean Gallup/Getty Images Entertainment/Getty Images)

Durante a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha equipou o seu exército com uma variedade de motocicletas, algumas com potência de até 800 cilindradas. Os modelos mais comuns de se ver em combate eram fabricados pela Zündapp, BMW, DKW e NSU. A R75, da BMW, e a série K, da Zündapp, eram provavelmente as mais resistentes dentro das condições de combate. As fabricantes alemãs passaram a desenvolver motocicletas para a guerra, já que os modelos existentes não apresentavam condições para serem utilizados no conflito.

Outras pessoas estão lendo

Histórico

O exército alemão utilizava motocicletas para missões de reconhecimento e comunicação. O país também foi reconhecido por ser um dos que mais usaram esse tipo de veículo durante a guerra em comparação com outras frotas europeias e do Pacífico. Cada divisão de tanques da Alemanha tinha a sua própria unidade de motos. Um batalhão de motos poderia contar com até três companhias. No fronte leste, uma infantaria alemã contou com até 452 motocicletas, que eram empregadas em missões de reconhecimento, sinalização, comando de batalhões anti-tanque, infantaria e artilharia, assistência à matriz e fornecimento de suprimentos.

DKW

A DKW já havia começado a produzir motos quase 10 anos antes do inicio da Guerra em 1939. A empresa era especializada em motocicletas de porte menor, e sua principal contribuição para o exército alemão foi a RT125. Era uma moto ultraleve com motor a dois tempos e uma transmissão de três marchas. Esse veículo foi utilizado principalmente em missões de reconhecimento. O modelo foi o mais copiado após a guerra, com a Harley-Davidson, a britânica BSA e a Yamaha aplicando seu design às suas próprias motocicletas.

NSU

Em 1938, a NSU Motorenwerke desenvolveu a NSU HK101 Kettenkrad, uma motocicleta semilagarta com um motor Opel Olympia. Criada por Heinrich Kniepkamp, ela foi desenvolvida como um veículo cross-country que originalmente serviria para retirar madeira das florestas. Sua roda dianteira era frágil demais para trabalhar em combates, mas a NSU acrescentou uma roda sólida na frente para aumentar sua resistência. Seu uso principal durante a guerra foi como transporte para tropas paraquedistas. Pós-guerra, ela foi utilizada como um trator civil e deixou de ser fabricada em 1948.

Zündapp

A Zündapp foi uma das maiores fornecedoras de motocicletas para uso militar. Entre os seus modelos estavam a DB200, DBK250, KS600, KS601, KS750 e a maior motocicleta de uso militar alemão, a K800W. Fundada em 1917, a Zündapp já havia produzido mais de 200 mil motocicletas até 1938. Entre 1940 e 1945, ela fabricou 18.695 KS750 para o exército. Ela contava com um engate capaz de puxar até 850 kilos. Ela era motorizada por 745 cilindradas e contava com um motor de dois cilindros e uma transmissão de quatro marchas. O exército equipava a moto com uma metralhadora MG34 e duas submetralhadoras MP40. O modelo mais leve da DBK 250 contava com uma potência de 8,5 cavalos, um motor a dois tempos com um cilindro, uma transmissão de três marchas e 247 cilindradas.

BMW

A BMW R75 era considerada a única motocicleta confiável a ser utilizada durante os dois primeiros anos da guerra. Ela contava com uma metralhadora MG34 de calibre 7,92 mas, acima disto, ela compartilhava peças com as motocicletas Zündapp, tornando os reparos no campo mais fáceis. A BMW R75 foi um modelo de corrida adaptado para a guerra, seu motor de dois cilindros gerava 500 cilindradas. Ela era montada sob um quadro rígido ou com uma mola soldada.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível