Tipos de remédios homeopáticos para falência renal

Escrito por asba lee | Traduzido por mariana dsp
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tipos de remédios homeopáticos para falência renal
Conheça métodos alternativos para o tratamento de doenças renais (Hemera Technologies/AbleStock.com/Getty Images)

Falência renal é uma doença comum e perigosa, com consequências que afetam todos os demais órgãos do corpo. Deficiências leves nas funções renais podem não apresentar sintomas no início, mas, conforme a doença vai avançando, elas podem ocasionar diversos sintomas, como convulsões, perda de tecidos, sangramento gastrointestinal e coma. Falência renal total exige diálises rotineiras até que seja achado um doado para realizar o transplante. Medicamentos homeopáticos vem obtendo sucesso no tratamento de doenças renais - doença que a medicina moderna ainda não encontrou cura.

Outras pessoas estão lendo

Os fatos

De acordo com a Fundação Nacional Americana do Rim, mais de 26 milhões de americanos têm doenças renais ou correm risco de desenvolvê-las. Doenças renais não tratadas levam à insuficiência renal crônica. Contudo, a causa por trás da doenças pode variar. Hipertensão e diabetes são fatores comuns que contribuem para o desenvolvimento dessas doenças, mas fatores genéticos, infecções crônicas, lúpus e pedras nos rins são outras causas possíveis.

Na Enciclopédia de Homeopatia, o Dr. Andrew Locke ressalta que "os homeopatas acreditam que uma boa saúde é resultado do equilíbrio entre a mente e o corpo, que é sustentado por uma 'força vital' que regula a capacidade do corpo de se auto curar".

Ao contrário da homeopatia, a medicina moderna e convencional não cura falência renal. Medicamentos, transplantes de rim e hemodiálise não são curas definitivas. Os medicamentos simplesmente atrasam a falência total, enquanto a diálise e o transplante são somente substitutos das funções normais do rim. Já a homeopatia tem substâncias medicinais que tratam o rim danificado. Os medicamentos estimulam o sistema imunológico do corpo a curar os rins.

Métodos de tratamento

Existem duas abordagens predominantes na medicina homeopática: a clássica e a complexa. A homeopatia clássica aborda o tratamento da doença com um único remédio que se enquadra precisamento na "constituição inerente do paciente e no quadro de sintomas apresentados". Por outro lado, os médicos homeopatas costumam preferir a abordagem complexa, usando diversos medicamentos para tratar de doenças graves e sintomas associados à falência renal.

O Dr. Harshad Raval, especialista em homeopatia em Gujarat, Índia, trata de falência renal crônica usando abordagens homeopáticas complexas. Sua seleção de remédios depende de exames completos e profunda análise do paciente, levando em consideração uma diversidade de variáveis, incluindo o histórico médico do paciente, sintomas, personalidade e estado mental.

Remédio para falência renal

Os remédios homeopáticos - chamados de soluções - que tratam de falência renal variam muito dependendo do paciente e das condições associadas ao remédio. Contudo, existem algumas soluções comuns que os homeopatas costumam usar, pois suas propriedades tratam dos sintomas principais da falência renal.

A lista a seguir mostra alguns dos remédios comuns e os sintomas associados à falência renal que eles tratam: os alvos do Ammonium Carbonicum são a urinação dolorida e frequente, urina esbranquiçada, com sangue, escassa, turva ou malcheirosa, lentidão mental e fadiga. Os alvos do Apis mel são edemas gerais ou inchaços, inflamação renal e supressão da urina. Os do Arsenic alb são a dificuldade para urinar, uremia, nefrite, urinação escassa, com ardência e involuntária.

Os alvos do Aurum met são a retenção dolorida de urina com mucos. O da Beladona é a inflamação nos rins, os do Berberis são hipertensão, pedras renais, urina amarelo-escura ou verde e dores nevrálgicas vindas do rim. Os do Cannabis ind são infecções do trato urinário. Os do Cantharsis são tensões na área dos rins, cólica renal e nefrite (inflamação no rim). Os do Chelidonium são a urinação noturna frequente, excesso de urina e urina esbranquiçada. Os da Cicuta são urinação frequente, violenta, retenção de urina e convulsões. Os do Colocynthis são câimbras renais.

Os do Cuprum Aas são falhas nas funções renais, dor ao urinar e urina descolorida. Os do Cuprum met são urinações na cama, supressão de urina, urina transparente, urinação frequente e malcheirosa e víscida e dor excruciante na uretra. Os do Glonoine são urinação noturna frequente e inflamação renal. Os da Helonia são inflamações nos rins, urina esbranquiçada, anemia, irritabilidade e apatia. Os da Juniper são retenção de líquidos e sensação de peso na região do rim. Os do Kali carb são pedras renais, sendo um remédio comum para doenças renais.

Os do Opium são uremia (uma forma de intoxicação do sangue), edemas gerais, fezes escuras, urina esbranquiçada, supressão da urina, inchaço no peito, urina com muco, convulsões urêmicas e lentidão do corpo. Os do Phosphorous são inchaço do rim, fadiga extrema, uremia e urina turva com sedimentações. O da Plantina é urina avermelhada e lenta, mas frequente. Os da Sanicula são irritações na bexiga, pedras renais e inflamações renais. Os do Solidago são a sensação de distensão do rim, rins doloridos e dificuldade em urinar. Os do Terebinthum são urina descolorida, inflamações renais e inflamações no trato urinário. Os da Urea são edemas gerais (inchaços devido à retenção de líquidos) e fraqueza.

O Dr. A. S. Chatterjee, um homeopata em Calcutá, na Índia, descobriu que a Urea é um dos melhores remédios usados no tratamento da falência renal, enquanto o Dr. Rajneesh Kumar Sharma do Centro de Pesquisa e Cura Homem, em Uttaranchal, Índia, diz que os melhores remédios para esse tratamento são Opium e Apis mel.

Benefícios da homeopatia

Todos os estágios da falência renal podem ter melhoras com a homeopatia, mesmo estados terminais, nos quais a diálise é iminente. Além disso, a medicina homeopática traz benefícios também após o transplante do rim, ao diminuir as chances de rejeição do órgão doado. Dependendo da gravidade da falência, a homeopatia pode trazer alguma melhora ao rim, o que significa que o tratamento da falência renal com homeopatia pode eliminar a necessidade de tratamentos permanentes exigidos pela medicina convencional.

O custo dos remédios homeopáticos corresponde a uma pequena parcela do custo dos remédios alopáticos (medicamentos não homeopáticos, como os farmacêuticos), o que coloca a homeopatia como uma opção viável ao tratamento de doenças renais, seja em conjunto com medicamentos convencionais, ou não.

Resultados da medicina homeopática

Antes dos anos 80, os testes clínicos que avaliavam os benefícios dos remédios homeopáticos eram raros. Até hoje são raros os estudos que possam comparar os vastos estudos farmacêuticos. Por isso, as alegações da medicina homeopática sobre tratamentos para doenças renais não foram totalmente comprovadas, de acordo com a comunidade científica tradicional.

Contudo, testes pequenos e práticas baseadas em resultados, como os do Dr. Harshad Raval e do Dr. Rajneesh Kumar Sharma, mostraram benefícios palpáveis dos remédios homeopáticos utilizados no tratamento da falência renal. No artigo "Esperanças renovadas para pacientes com falência renal tratados com homeopatia" [em inglês], o Dr. Harshad Raval diz que entre 1999 e 2009 havia presenciado mais de 2.200 casos de falência renal. O acompanhamento desses pacientes a longo prazo mostrou que entre 25 e 40% deles estavam curados.

Aviso médico

Falência renal é uma doença complexa associada a muitas outras condições. Por exemplo, a hipertensão costuma acompanhar a falência renal. A Fundação Nacional Americana do Rim diz que "hipertensão causa doença renal crônica, e doença renal crônica causa hipertensão". Isso faz da doença renal uma condição muito perigosa que deve ser tratada por um profissional qualificado. Os pacientes não devem praticar a auto medicação. Um médico homeopata deve prescrever os remédios que tratarão a falência renal após uma análise profunda e um diagnóstico correto.

Tanto na medicina homeopática quanto na alopática, a dieta é um fator muito importante para o tratamento de falência renal. Os pacientes que sofrem dessa doença devem seguir uma dieta restrita e reduzir a ingestão de sódio e proteína e controlar a de potássio, cálcio e fósforo. A dieta prescrita também inclui grande ingestão de calorias, vitaminas e aminoácidos essenciais.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível