Tipos de técnicas de amostragem aleatória

Escrito por carol wiley | Traduzido por fernando prezotto
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • E-mail

Amostragem é o processo de retirar informações de apenas parte de um grupo maior. Os dois tipos de amostragem são: amostragem aleatória e não-aleatória. Amostragem não-aleatória usa um critério para escolher a amostra, enquanto que a aleatória não usa critério nenhum. Os quatro tipos de técnicas de amostragem aleatória são: amostragem aleatória simples, amostragem sistemática, amostragem aleatória estratificada e amostragem aleatória de grupo.

Outras pessoas estão lendo

Amostragem aleatória simples

Essa é o tipo de técnica de amostragem aleatória mais básica e bem conhecida. Na amostragem aleatória simples, todos os casos na população sendo amostrada têm chances iguais de serem escolhidos. É um método de probabilidades iguais de amostragem (EPSEM, do inglês Equal Probability Sampling Method). Os EPSEMs são importantes porque produzem amostras representativas. A maneira mais básica de fazer uma amostragem simples aleatória é tirar nomes de um chapéu, mas atualmente pesquisadores geralmente usam programas de computadores para selecionar amostras.

Amostragem sistemática

Amostragens sistemáticas, uma variação da amostragem de forma aleatória simples, é também uma EPSEM. Na amostragem sistemática, você faz uma lista de amostras em potencial e, então, escolhe todos os n-ésimos elementos da lista como amostra. Escolher amostrar é um processo de três passos, melhor ilustrado no exemplo: a lista tem 10 mil amostras em potencial e deseja apenas 1.000. Primeiro, divida o número de amostras em potencial pelo número desejado de amostrar para chegar a um valor chamado "n" (10 mil dividido por 1.000 resulta em um "n" de 10). Segundo, selecione um número aleatório entre 1 e n (para esse exemplo, vamos escolher cinco). Terceiro, comece com um número escolhido no passo dois e use cada n-ésima amostra potencial no intervalo fixo (nesse exemplo, comece a amostragem no 5º e vá de dez em dez (valor de n) -- 5, 15, 25...). Amostragem sistemática pode ser tendenciosa se a lista foi arrumada em um tipo de ordem.

Amostragem aleatória estratificada

A amostragem aleatória estratificada envolve a divisão de amostras em potencial em dois ou mais grupos mutuamente exclusivos, baseando-se em categorias de interesse na pesquisa. O propósito é organizar as amostras em potencial em subconjuntos homogêneos antes de amostrar. Por exemplo, você pode dividir amostras em potencial por gênero, raça ou trabalho. Então, pegue uma amostra aleatória para cada subconjunto. A amostragem aleatória estratificada é comum porque assegura que cada subgrupo do grupo maior é representado adequadamente na amostra.

Os dois tipos de amostragem estratificada aleatória são: proporcionais e desproporcionais. Na amostragem proporcional, o tamanho das amostras é proporcional ao tamanho da população. Por exemplo, se as amostras em potencial são 50% masculinas e 50% femininas, as amostras escolhidas também serão 50% masculinas e 50% femininas. Nos métodos desproporcionais, o tamanho da amostra não é o proporcional ao tamanho da população.

Amostragem aleatória de grupo

Nessa amostragem, seleciona-se aleatoriamente grupos ao invés de amostras individuais no primeiro estágio da amostragem. Por exemplo, um grupo pode ser uma escola, um time ou um vilarejo. Essa técnica é utilizada quando não há uma lista de amostras individuais disponível. Geralmente, a maneira de fazer essa amostragem é começar por grupos de maior nível e, em seguida, amostrando os níveis subsequentes até alcançar amostras individuais.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível