Como se tornar um médico na França

Escrito por isabelle boucq | Traduzido por lean pereira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como se tornar um médico na França
Tornar-se um clínico geral na França leva oito anos (Doctor image by Monika 3 Steps Ahead from Fotolia.com)

De acordo às estatísticas do governo francês, havia 208.000 médicos praticantes no país no início de 2007. Entretanto, as estimativas projetam que, pelos próximos dez anos, este número diminuiria em 10 por cento. Temendo uma falta de médicos, o governo francês aumentou seu "numerus clausus", o número de estudantes permitidos para o ingresso no segundo ano dos estudos médicos, para 8.000 em 2011. Comparativamente, este valor era de 4.100 em 2000-2001. Os estudos médicos na França se organizam em três passos e levam oito anos para a medicina geral, ou 11 anos para especialidades. Seguir os estudos médicos na França não é o único caminho para se tornar um médico no país. É possível aos médicos estrangeiros praticar a medicina no país, graças a um sistema de acreditação.

Nível de dificuldade:
Desafiante

Outras pessoas estão lendo

Instruções

    Estudos médicos na França

  1. 1

    Comece com o PCEM (Premier cycle d'études médicales), um ciclo de dois anos aberto aos candidados franceses com um bacharelado. Adicionalmente, a cada faculdade de medicina é permitido receber até 8 por cento de estudantes internacionais de fora da União Europeia. Cerca de 20 por cento dos estudantes passam o exame ao final do primeiro ano. Estudantes que falham o exame têm a possibilidade de repetir o primeiro ano de estudo uma vez. No segundo ano do PCEM, os estudantes devem completar um internato de enfermagem.

  2. 2

    Continue com o segundo estágio, chamado DCEM (Deuxiéme cycle d'études médicales), que leva quatro anos para ser completado. Durante os últimos três anos, os estudantes começam a receber um salário mensal de algumas centenas de euros. Eles devem completar 36 meses de internato hospitalar em diversas especialidades e estar de plantão por 36 vezes no período de três anos. Ao final do período, os estudantes devem passar diversos testes em conhecimento médico teórico. Os candidatos aprovados poderão entrar um programa de especialização. Sua pontuação nos exames determinam o local de especialização e residência.

  3. 3

    Escolha entre a medicina geral ou outra especialidade dentre as mais de 30 disponíveis no terceiro ano de medicina. Os estudantes devem executar funções no hospital em tempo integral, incluindo períodos de seis meses em vários departamentos. Eles recebem entre 1.336 e 2.052 euros por mês assim como um valor adicional quando estiverem em plantão. Após uma residência de três anos, os estudantes da medicina geral recebem seu diploma, chamado de DES ou diploma de estudos especializados. Para residentes em outras especialidades, o treinamento leva quatro ou cinco anos. Uma vez que eles tenham recebido seu DES, os residentes devem defender uma tese perante um júri. Apenas então eles recebem o diploma em medicina. Entretanto, não possuem a autorização para praticar a medicina a menos que se registrem na "Ordre des médecins", a associação médica nacional francesa.

  4. 4

    Continue seus estudos médicos na França depois de continuar em um país de fora da União Europeia. Você deve completar o primeiro ano do PCEM e aprovar o exame. Uma vez que conseguem aprová-lo, estudantes estrangeiros que seguiram seus estudos médicos no exterior podem ingressar seu currículo a um nível equivalente ao seu em seu país natal conforme determinado por um exame de seus registros acadêmicos. O DES é aberto a médicos de fora da União Europeia. Testes de aptidão podem ser tomados em Paris ou em embaixadas francesas e os formulários estão disponíveis para download na página do Centre National de Gestion. Entretanto, esta é uma estrada íngreme, uma vez que apenas 20 posições foram disponibilizadas em 2010-2011.

    Médicos estrangeiros praticando na França

  1. 1

    Siga o "Procédure d'autorisation d'exercice" (PAE) para obter a permissão de praticar a medicina na França. O procedimento inclui a apresentação de registros acadêmicos e empregatícios, realizando um teste de habilidades e uma demonstração de proficiência em francês. Sob o acrônimo PADHUE (praticiens à diplôme hors Union européenne ou médicos com diplomas de fora da UE), esses médicos estrangeiros geralmente vêm do continente africano.

  2. 2

    Espere encontrar algumas dificuldades como um "PADHUE". Apesar de algumas mudanças ao status que têm, graças a uma lei de 2006, os médicos com diplomas estrangeiros são frequentemente considerados médicos "de segunda-mão". Por exemplo, os hospitais franceses têm a permissão de oferecer um salário menor a eles do que pagam aos médicos com diplomas franceses ou europeus. Esses médicos chegaram a formar uma associação chamada de Syndicat National des Praticiens à Diplôme Hors Union Européene.

  3. 3

    Pesquise cidades pequenas em áreas isoladas. Médicos são mais necessários nessas áreas porque os médicos franceses preferem estabelecer sua prática em cidades grandes ou no sul da França. Essas cidades têm contratado mais médicos estrangeiros, sendo a grande maioria do leste europeu.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível