Tratamento cirúrgico de hérnia inguinal

Escrito por jill lee | Traduzido por bruna latronico
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tratamento cirúrgico de hérnia inguinal
Tratamento cirúrgico da hérnia inguinal (Brand X Pictures/Brand X Pictures/Getty Images)

As hérnias inguinais ocorrem quando uma parte do intestino escapa através de um pequeno orifício nos músculos do abdome próximos da virilha. Hérnias podem aparecer com o passar do tempo ou surgir subitamente. Você vai sentir ou perceber um abaulamento na região da virilha, dor e desconforto. Embora algumas hérnias menores, que não causam dor, possam ser deixadas sem tratamento, a maioria das hérnias precisa de tratamento cirúrgico.

Outras pessoas estão lendo

Cirurgia aberta

A cirurgia aberta para reparo da hérnia é geralmente feita a nível ambulatorial e dura cerca de uma hora. O cirurgião faz uma incisão na região da virilha e puxa a alça intestinal de volta ao lugar. Se a hérnia passa pelo canal inguinal -- uma abertura nos músculos do abdome -- o cirurgião poderá amarrar toda a alça e removê-la completamente ao invés de retraí-la. O ponto fraco por onde a hérnia é empurrada é revestido com uma tela de material cirúrgico, o que reduz a pressão na parede abdominal e reduz a chance da hérnia recidivar. A recuperação de uma cirurgia aberta geralmente dura cerca de quatro semanas. O maior risco envolvido na cirurgia inclui a reação à anestesia, infecção, sangramento, lesão nervosa e dormência.

Cirurgia laparoscópica

O reparo da hérnia por laparoscopia é feito sob anestesia geral. O cirurgião fará um pequeno corte logo abaixo do umbigo e inflará a região do abdome com ar, para acessar melhor o local. Em seguida, posiciona o laparoscópio -- uma pequena câmera com luz -- dentro da incisão. Outras ferramentas para a cirurgia podem ser colocadas em outras incisões no abdome. O cirurgião então coloca a tela cirúrgica na região enfraquecida da parede abdominal. A maior parte dos pacientes que fazem essa cirurgia conseguem retornar às suas atividades diárias normalmente, dentro de uma ou duas semanas. Os riscos da cirurgia laparoscópica são dormência, dor, infecção, formação de tecido de cicatrização, lesão de bexiga, fluido no saco escrotal e recorrência da hérnia.

Considerações

A cirurgia laparascópica geralmente causa menos dor e dormência do que a cirurgia aberta. Algumas complicações graves como lesão de bexiga, por exemplo, são mais prováveis de acontecer na laparoscopia e este procedimento custa um pouco mais do que a cirurgia aberta. As hérnias inguinais podem ressurgir. O risco cirúrgico é menor na primeira cirurgia do que nas subsequentes. A cirurgia para hérnia recorrente tem maior risco de causar dor, dormência e tecido de cicatrização. De acordo com o WebMD, a chance de recidiva após a cirurgia varia de uma a dez cirurgias em cada 100. A maioria das hérnias, caso reapareçam, vão surgir num período de cinco anos depois da primeira cirurgia. Músculos abdominais fracos podem não ser fortes o bastante para suportar o grampeamento da tela e podem causar sangramento e infecção, enfraquecendo o reparo e facilitando o reaparecimento da hérnia.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível