Tratamento da depressão refratária e altas doses de tricíclicos

Escrito por kate downs | Traduzido por juliana néris nakanejo
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tratamento da depressão refratária e altas doses de tricíclicos
O uso de altas doses de antidepressivos tricíclicos é um tópico controverso entre a comunidade psiquiátrica (BananaStock/BananaStock/Getty Images)

Depressão refratária é uma condição incapacitante e incurável em que os indivíduos não melhoram com medicação. O uso de altas doses de antidepressivos tricíclicos para aumentar a resposta ao tratamento é um tópico controverso entre a comunidade psiquiátrica. Estudos em andamento continuam a estabelecer a segurança e eficácia, mas as preocupações sobre os efeitos colaterais e outras complicações persistem entre os profissionais.

Outras pessoas estão lendo

Definição

A depressão refratária é definida como uma condição em que não há melhoras depois de dois tratamentos biológicos aplicados.

Prevalência

Estima-se que a depressão refratária severa ocorra em 5% de todos os que sofrem de depressão.

Antidepressivos tricíclicos

A Mayo Clinic afirma que os antidepressivos tricíclicos previnem a reabsorção de dopamina, norepinefrina e serotonina, que são neurotransmissores que agem no humor.

Alta dosagem

Os resultados da pesquisa compartilhada pela U.S. National Library of Medicine indicam que uma dose alta de medicação tricíclica aumenta os benefícios terapêuticos na depressão que não tem resposta com as doses moderadas.

Tolerabilidade

O National Institutes of Health reporta que mais da metade dos participantes de uma terapia com altas doses e antidepressivo tricíclico foram incapazes de completar o tratamento quando os sintomas de depressão aumentaram ou os efeitos colaterais tornaram-se intoleráveis.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível