Tratamento de pólipos na vesícula biliar

Escrito por chantel alise | Traduzido por josciel sousa
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tratamento de pólipos na vesícula biliar
A cirurgia aberta é utilizada para retirada de pólipos maiores que um centímetro (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Alguns médicos acreditam que os pólipos de vesícula biliar podem anunciar o começo de um câncer no órgão. Existem outros tantos, no entanto, que não concordam, já que tal conexão é extremamente rara. Os pólipos na vesícula biliar são nódulos que se projetam para fora a partir do revestimento interno do órgão. Enquanto alguns pólipos são na verdade tumores, que podem ser tanto benignos quanto cancerosos, outros são depósitos de colesterol que se acumulam. As opções de tratamento dependem do tipo de pólipo identificado.

Outras pessoas estão lendo

Cirurgia laparoscópica de vesícula biliar

Os pólipos menores de um centímetro usualmente não são cancerosos e podem ser removidos através de cirurgia laparoscópica. Essa cirurgia envolve a criação de pequenas incisões no abdômen através das quais é bombeado dióxido de carbono para aumentar a área de visualização do cirurgião. Vários dispositivos de videolaparoscopia são introduzidos nas incisões e encaixados a um monitor de vídeo para mostrar a área operatória. Os pólipos podem ser removidos sem cirurgia adicional a não ser que seja identificado um câncer.

A cirurgia laparoscópica é uma escolha popular porque é mais segura do que cirurgia aberta, o nível de dor pós-operatória é menor, o tempo de recuperação é mais curto e o retorno às atividades normais é antecipado. Ela geralmente pode ser realizada em nível ambulatorial.

Colecistectomia (remoção da vesícula biliar)

Os pólipos de tamanho maior que um centímetro geralmente são cancerosos. Em alguns casos, o câncer espalha a partir do revestimento em direção à vesícula biliar e além dela. Nesses casos, é necessária a remoção de toda área afetada através de colecistectomia cirúrgica. Em alguns casos, isso é suficiente para o tratamento; em outros, o acompanhamento com quimioterapia pode ser requerido.

Um colecistectomia é uma cirurgia aberta que requer uma incisão com 5 cm a 10 cm no lado direito do abdômen superior. O tecido circunjacente ao órgão e os linfonodos é enviado ao laboratório para ser feita a biópsia até que se considere que todo o câncer foi removido daquela área.

O que esperar antes, durante e após a cirurgia

Um exame físico e radiografias são necessários antes da cirurgia. Uma vez que esteja tudo completo, o cirurgião esclarecerá o procedimento a ser realizado e responderá às suas perguntas.

Limpeza do cólon é usualmente necessária e os pacientes podem ser instruídos a seguírem uma dieta rigorosa por vários dias antes da cirurgia. O cirurgião pode interromper o uso de drogas anti-inflamatórias, anticoagulantes, pílulas de dieta, erva de São João e vitamina E. Será indicado aos pacientes um banho antes da cirurgia usando sabão antibacteriano.

Durante a cirurgia, os pacientes recebem um roupão do hospital para vestir e a área cirúrgica é esterilizada. Um acesso intravenoso é iniciado para manter o corpo hidratado e para fornecer uma via através da qual os medicamentos possam ser injetados se necessário. Um anestesista administra a anestesia e monitora o paciente durante a cirurgia.

Após a cirurgia, as incisões são suturadas ou grampeadas e uma compressa estéril é aplicada. Os pacientes ambulatoriais são autorizados a irem para casa quando anestesia acabar e os sinais vitais retornarem ao normal. Os pacientes hospitalizados podem esperar dois dias de internação.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível