O tratamento com testosterona para jovens do sexo masculino

Escrito por bruce j. martin | Traduzido por ale grassi
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
O tratamento com testosterona para jovens do sexo masculino
Um nível sadio de testosterona em jovens ​​é normalmente de 700 ng/dl (Stockbyte/Stockbyte/Getty Images)

A testosterona é o principal, mas não exclusivo, hormônio sexual produzido e usado no corpo masculino para ativar a excitação sexual, o desempenho e as funções reprodutoras. Um nível sadio de testosterona em jovens ​​é normalmente de 700 ng/dl (nanogramas por decilitro) e , nesses níveis, músculos e ossos continuam fortes, a gordura corporal é limitada, a concentração pode ser elevada, o humor é normalizado e a libido sexual é saudável. Normalmente prescrito para idosos, a terapia da reposição de testosterona é por vezes necessária em homens mais jovens devido a necessidades médicas ou hormonais incomuns.

Outras pessoas estão lendo

Declínio de testosterona

Embora homens mais velhos notem uma queda do nível de testosterona, os jovens precisam de um diagnóstico profissional. Os sintomas podem incluir a permanência da voz fina ou a anulação do desenvolvimento de outras características sexuais secundárias, tais como os pelos do corpo ou o alargamento do pênis e da bolsa escrotal. O médico normalmente buscará sinais de desenvolvimento puberal incompleto ou de doenças genéticas. Um baixo nível de testosterona em jovens é normalmente reconhecido como abaixo de 400 ng/dl, podendo ser causado por insuficiência testicular primária e deficiências hormonais hipofisárias. De acordo com um estudo recente publicado no Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism, os níveis de testosterona estão aparentemente diminuindo entre jovens ao longo das últimas décadas. O uso de esteroides anabolizantes também reduz a produção natural desse hormônio.

Tratamento

As opções de tratamento incluem injeções intramusculares, comprimidos orais e preparações transdérmicas, incluindo o uso de emplastros na região escrotal e nas costas. Os comprimidos orais têm um efeito mínimo, uma vez que qualquer hormônio é processado ​​primeiramente pelo fígado. As injeções intramusculares têm sido utilizadas há vários anos e podem ser localizadas, entretanto, a ligeira dor associada às injeções desencoraja alguns pacientes. Os emplastros escrotais e de costas transmitem o hormônio através da pele com efeitos variados e alguns homens consideram o uso escrotal estranho e desconfortável. Relatórios atuais de saúde sexual afirmam que as prescrições mais recentes de gel mostram uma maior taxa de absorção de testosterona no corpo, mas pode haver perigo se o homem tocar uma gestante com a mesma área do corpo.

Riscos

Estudos recentes sobre drogas afirmam que terapias de reposição de testosterona podem aumentar as chances de câncer de próstata nos homens. Os autores do estudo acreditam que muitos médicos prescrevem a terapia de substituição sem considerar os riscos a longo prazo e sem um verdadeiro diagnóstico de hipogonadismo, que é um defeito real nas gônadas masculinas. Outros riscos do tratamento com testosterona em homens de qualquer idade incluem doença cardiovascular, acne, atrofia testicular e hipertrofia benígna da próstata.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível