Tratamento para vaginose bacteriana recorrente

Escrito por diane makar murphy | Traduzido por marina villar
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tratamento para vaginose bacteriana recorrente
Vários riscos estão associados à vaginose (USA.gov, NIH Image Bank)

Coceira, queimação, dores ao urinar, odor e corrimento podem ser sinais de uma vaginose bacteriana periódica. Essa condição ocorre quando uma bactéria prejudicial normalmente encontrada na vagina desequilibra a flora normal e oprime as bactérias benéficas. O tratamento é essencial, pois a vaginose bacteriana está associada a vários riscos.

Outras pessoas estão lendo

Causas

De acordo com o Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC), a vaginose bacteriana é geralmente encontrada em mulheres grávidas e é a infecção vaginal mais comum em mulheres em idade fértil. Não é claro por que mulheres têm vaginose bacteriana, mas o uso de duchas vaginais e a alternância de parceiros sexuais são fatores de risco. Raramente uma mulher que não é sexualmente ativa apresentará vaginose bacteriana. Em alguns casos, a condição pode ser autolimitante, mas a infecção pode retornar ou tornar-se crônica, sendo importante consultar um médico.

Riscos

Não tratar uma vaginose bacteriana coloca a mulher em risco. Se ocorrer exposição ao HIV durante um quadro de vaginose bacteriana, há mais chances de desenvolver AIDS. Além disso, se a mulher já tiver AIDS e desenvolver vaginose bacteriana, seu parceiro terá mais chances de contrair o vírus. Passar por uma histerectomia ou ter um aborto durante uma vaginose bacteriana aumenta a suscetibilidade a infecções. Da mesma forma, partos prematuros e complicações na gravidez podem resultar em vaginose bacteriana em mulheres grávidas. Finalmente, a vaginose bacteriana aumenta o risco de pegar uma doença sexualmente transmissível.

Tratamento da vaginose bacteriana

A vaginose bacteriana geralmente é tratada com uma ou duas prescrições antibióticas: metronidazol ou clindamicina. Ambos os medicamentos desaceleram ou interrompem o crescimento da bactéria causadora da infecção. Como todos os antibióticos, o metronidazol e a clindamicina devem ser tomados conforme indicado até que a infecção termine. Ainda assim, a vaginose bacteriana pode retornar após o tratamento. É importante ficar atento e ter cuidados no acompanhamento se os sintomas reaparecerem.

Vaginose bacteriana recorrente

Várias abordagens estão sendo usadas e estudadas para o tratamento da vaginose bacteriana recorrente. O Guia Nacional de Tratamento da Vaginose Bacteriana dos Estados Unidos (2006) lista possíveis tratamentos de longo prazo com metronidazol, uso de gel vaginal, terapia com probióticos e tratamento com peróxido de hidrogênio.

Tratamento antibiótico estendido

O médico pode prescrever o uso de metronidazol em gel a 0,75% diariamente por dez dias, seguido pelo uso do mesmo gel duas vezes por semana por quatro ou seis meses. Isso é chamado de terapia supressiva. Outra abordagem, também com o uso de metronidazol, requer tomar uma pílula de 400 mg duas vezes ao dia oralmente por três dias, do início ao fim da menstruação. Com essa abordagem, se houver histórico de candidíase (infecção por fungos), a paciente também deve tomar 150 mg de fluconazol.

Terapias combinadas

O guia também relata sucesso com o uso de gel vaginal em relação sexual desprotegida após o período menstrual, observando que o índice de recaída foi reduzido com o uso de metronidazol. O que ainda está em estudo é o uso de antibióticos combinados com terapia probiótica e peróxido de hidrogênio.

Considerações

Em qualquer caso, se você tiver uma recorrência de vaginose bacteriana, não use duchas. Ao tomar banho de banheira, não use agentes antissépticos, xampus ou géis de banho. Deixe esses produtos para o banho. Em casos recorrentes, seu parceiro também deve verificar se contraiu a infecção.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível