Mais
×

Tratamentos caseiros para feridas em gatos

Atualizado em 13 abril, 2018

Existem dois tipos distintos de feridas que podem afetar as pernas de um gato: as superficiais e as profundas. Não importa o tamanho do machucado, é aconselhável procurar assistência veterinária para o tratamento da ferida. Podem surgir complicações dependendo do tipo e existe a possibilidade de infecção. Até que você possa buscar assistência médica adequada para o seu felino, há alguns passos que poderão ajudar.

Existem dois tipos distintos de feridas que podem afetar as pernas de um gato: as superficiais e as profundas (Michael Blann/Photodisc/Getty Images)

Tipos de feridas

Feridas superficiais são aquelas que não penetram muito na pele. Elas são um pouco dolorosas. Um exemplo comum de ferimentos superficiais são arranhões. Estes tipos de ferimentos podem, na sua maioria, ser tratados em casa. Se for o caso, lave a área com uma solução salina estéril limpando-a de qualquer material estranho. É recomendável a aplicação de um creme antibiótico até que a ferida esteja curada.

Feridas profundas cortam completamente a pele. Elas frequentemente requerem pontos e são, dependendo da causa, suscetíveis a infecções. Um exemplo de ferida profunda é aquela que expõe o tecido muscular ou parte óssea. Limpe a área e mantenha um pano limpo e seco sobre o local aplicando pressão para estancar o sangramento até que você consiga levar o seu gato para um especialista. Se a ferida ocorrer fora do horário de trabalho do veterinário e o sangramento não puder ser estancado, é aconselhável levar o animal à emergência veterinária .

Dentro destas duas categorias de feridas, existem várias outras variedades, incluindo perfurações, queimaduras, e abcessos. No caso de perfurações, queimaduras, ou abscessos, não tente fazer nada em casa.

O que esperar

Se as feridas tratadas em casa mostrarem sinais de infecção, contate o veterinário. O esperado é que elas se inflamem e inchem um pouco, mas o aumento da vermelhidão e inchaço são os primeiros indicadores de uma infecção. Estrias vermelhas na região, mau cheiro e pus descolorido são sinais de infecção.

Se a ferida a ser tratada for profunda, podem ocorrer sinais de choque. Em felinos, esses sinais incluem pulsação rápida, mas fraca, dificuldade de se por em pé, se movimentar, desorientação e hipotermia. Um outro sintoma típico é o lento enchimento capilar que pode ser observado nas gengivas. Se demorar mais do que um segundo para as gengivas do animal voltarem a uma cor rosa normal, o tempo de enchimento capilar está lento. Além disso, a pele pálida, as membranas mucosas e gengivas vermelhas ou cinza escuro também são sinais comuns de choque. Se este for o caso, será necessário levar o animal para a emergência.

Cuidando de feridas

Mantenha a área limpa, seca e livre de detritos e corpos estranhos. Feridas superficiais normalmente não precisam ser enfaixadas, pois as bandagens podem dificultar o processo de cicatrização. As mais profundas são enfaixadas, a critério da equipe médica. Se este for o caso o curativo deve ser trocado diariamente, e cuidadosamente inspecionado para o caso de aparecerem sinais de infecção, e reenfaixado com materiais limpos, a menos que as recomendações médicas digam o contrário.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article