Saúde

O que fazer para tratar o aumento do tamanho dos rins

Escrito por kristeen cherney | Traduzido por angela spada
O que fazer para tratar o aumento do tamanho dos rins

Os rins funcionam como um filtro para remover resíduos do sangue

Stockbyte/Stockbyte/Getty Images

Os rins são órgãos que funcionam como um filtro para remover resíduos do sangue e transformá-los em urina. Além das infecções do trato urinário, existem distúrbios mais complexos que podem causar o aumento do tamanho dos rins. Esses distúrbios incluem displasia renal, doença do rim policístico e doença renal cística. Estas doenças podem ser sérias e exigir tratamento médico.

Outras pessoas estão lendo

Displasia renal

A displasia renal ocorre quando um rim se desenvolve anormalmente devido a cistos que crescem nele em vez de tecido renal regular. A displasia renal é exclusiva de fetos e se desenvolve ainda no útero. Ela pode ser detectada por meio de ultrassom. Normalmente, o distúrbio não representa um problema. Em geral, o bebê pode viver com apenas um rim. Em casos mais graves, a doença pode afetar ambos os rins. É raro que um feto sobreviva no útero se isto ocorrer. No entanto, os bebês que sobrevivem toda a gestação com esse problema devem receber um transplante quase imediatamente após o nascimento. A maioria das crianças com displasia de um rim não têm de se submeter a qualquer tratamento, especialmente se não mostrarem sintomas como dor abdominal e hipertensão. Mas se os sintomas se desenvolverem e persistirem, então a remoção do rim poderá ser necessária.

Doença do rim policístico

A doença do rim policístico causa o aumento de tamanho dos rins resultante dos vários cistos que nele se desenvolvem. O distúrbio é genético; uma criança tem uma chance em duas de desenvolver a doença se o gene estiver presente em um dos pais. A doença renal policística difere da displasia renal já que não ocorre exclusivamente durante o desenvolvimento do bebê. De fato, embora essa doença possa se desenvolver em crianças, na maioria dos casos ela é encontrada em adultos de meia-idade. Uma em 1.000 pessoas nos Estados Unidos é afetada por essa desordem renal. Os sintomas podem não se desenvolver por vários anos. Eles podem incluir hipertensão, sonolência, micção excessiva, dor articular e abdominal. Nos casos leves, medicações para a pressão sanguínea podem ser usadas para tratar os sintomas da doença do rim policístico. Nos casos mais graves, em que os cistos se tornam dolorosos e talvez infectados, eles são drenados ou os rins são removidos totalmente.

Doença renal cística adquirida

Em indivíduos com a doença renal cística adquirida, massas de cistos fazem o rim parecer aumentado. Todavia, ela difere da doença do rim policístico já que é o resultado de uma doença renal já existente. A doença renal cística adquirida afeta tanto adultos como crianças, e geralmente se desenvolve quando há falência do rim. A doença renal cística adquirida não tem sintomas. De fato, os cistos são praticamente inofensivos e são detectados por ressonância nuclear magnética, ultrassom e tomografia axial computadorizada (TAC). Se os cistos infeccionarem, eles serão tratados com antibióticos. Cistos muito grandes são drenados com agulhas inseridas no abdome. Raramente é realizada cirurgia para a remoção dos cistos. A doença desaparece depois que indivíduo faz um transplante renal.

Não deixe de ver

Comentários

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media