Como tratar celulite periorbitária

Escrito por adam cloe | Traduzido por rafaela pereira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como tratar celulite periorbitária
Consulte um oftalmologista (Digital Vision./Digital Vision/Getty Images)

A celulite periorbitária é uma infecção da pálpebra e da pele em torno dos olhos que conduz à inflamação. Ela pode ser causada por uma ferida infectada na área dos olhos ou pela disseminação de outra infecção pelo sangue ou pelos seios nasais. A celulite periorbitária pode evoluir para celulite orbitária, que é um estado muito mais grave.

Outras pessoas estão lendo

Instruções

  1. 1

    Certifique-se de que o quadro não é de celulite orbitária. A celulite orbitária é uma condição muito grave, que faz os olhos ficarem protuberantes e limita o movimento dos olhos. Essa condição também pode provocar dor ao movimentar os olhos. Se houver suspeita de celulite orbitária, é necessário internar o paciente e administrar antibióticos intravenosos imediatamente.

  2. 2

    Tente identificar a fonte da infecção. Muitos casos de celulite periorbitária são devidos a uma difusão da sinusite e, se for esse o caso, uma cultura do fluido do seio facial pode ajudar a identificar a causa da infecção. Se houver uma ferida na região periorbital ou suspeita de que a celulite é devida a um corte infeccionado, bactérias gram-negativas devem também ser consideradas como um possível agente patogênico.

  3. 3

    O tratamento ambulatorial para pessoas infectadas fora do hospital é geralmente realizado através do uso de antibióticos orais. Para crianças, 500 mg de amoxicilina por dia são uma dose eficaz, aumentada para 850 mg para adultos. Infecções comunitárias geralmente são tratadas de forma diferente das hospitalares porque os tipos de bactérias presentes nos hospitais são diferentes dos encontrados fora de um estabelecimento de saúde. Devido à utilização generalizada de antibióticos em hospitais, infecções contraídas nesse ambiente geralmente envolvem bactérias mais resistentes aos antibióticos.

  4. 4

    Para pacientes alérgicos à penicilina ou para doentes possivelmente contaminados por uma infecção hospitalar (nas quais há maior probabilidade de bactérias resistentes aos antibióticos), é indicado um regime diferente de antibióticos. Geralmente, para esses pacientes, é indicada uma combinação de clindamicina, trimetoprim e sulfametoxazol nas mesmas dosagens mencionadas para infecções comunitárias.

  5. 5

    Para infecções graves, especialmente se a hipótese de celulite orbitária não foi descartada, é indicado um uso mais agressivo de antibióticos. Isso envolve geralmente ampicilina administrada por via intravenosa. Para crianças, a dose é de 50 mg por quilo de peso corporal a cada seis horas e, para adultos, a dose recomendada é de 2 a 3 g de ampicilina a cada seis horas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível