Mais
×

Como tratar espinha bífida oculta

A maioria das pessoas que têm espinha bífida oculta, a forma menos grave da síndrome e muitas vezes inofensiva, raramente precisará fazer algum tratamento para corrigir o defeito vertebral. O próprio nome é uma indicação da natureza não disruptiva da condição. Traduzindo livremente, "espinha bífida oculta" significa "espinha com fenda oculta". A maioria das pessoas que nasce com essa condição sequer sabe que ela existe e vive sem nenhum sinal ou sintoma de fissura.

Instruções

Consulte um médico para saber sobre a sua condição (Comstock/Comstock/Getty Images)
  1. Converse com seu médico. A maioria das pessoas com espinha bífida oculta não precisa de tratamento para esta forma da síndrome, de acordo com a Clínica Mayo. No entanto, algumas pessoas começam a ter problemas com dor nas costas, intestino, bexiga ou até mesmo com a mobilidade, então talvez seja necessário falar com o seu médico para avaliar se o tratamento é necessário.

  2. Proteja suas costas. Ninguém possui as costas insensíveis a lesões ou tensão. Certifique-se de tomar precauções extras com a sua coluna, especialmente em atividades que envolvem levantamento ou flexão. A espinha bífida oculta normalmente implica em um defeito na região lombar da coluna, a região das costas que suporta a maior parte do seu peso e é submetida ao estresse mecânico. Uma vez que a região está mais vulnerável, você deve sustentá-la sempre que possível, como uma forma de tratamento preventivo.

  3. Mantenha-se em forma. Outro cuidado e tratamento preventivos para a síndrome envolve manter-se em forma com dieta e exercícios. Já se sabe que a região lombar é a que geralmente é afetada por esta condição, por isso manter o peso baixo e a coluna forte ajuda a garantir que suas costas continuem flexíveis e sem serem submetidas a tensões desnecessárias.

  4. Se a espinha bífida oculta estiver causando muita dor, considere uma cirurgia de liberação de medula presa, não só para tratar, aliviar e prevenir a dor, mas também para garantir que os músculos da região lombar mantenham-se fortes e que sua mobilidade permaneça completa.

  5. Consulte um fisioterapeuta. Se foi necessário uma cirurgia para tratar a dor, você provavelmente precisará da ajuda de um fisioterapeuta para fortalecer a coluna após o procedimento. Ele fornecerá uma série de exercícios para ajudá-lo na recuperação.

Dicas

  • De acordo com a Clínica Cleveland, cerca de 10% das pessoas têm essa condição e nunca descobrem. Se não lhe causar problemas, provavelmente nenhum tratamento será necessário, mas você deve falar com um médico antes de tomar qualquer decisão.
Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article