Como tratar fungo de cipreste

Escrito por noelle carver | Traduzido por endora mackrodt cardoso de mello silva
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como tratar fungo de cipreste
Ferramenta de poda (Hemera Technologies/PhotoObjects.net/Getty Images)

Árvores ciprestes, como as comuns ciprestes de Leyland, são árvores clássicas de jardim. Os topos altos pontiagudos e os espinhos verdes criam uma fileira de sentinelas nas paisagens ou em torno de piscinas ao ar livre. No entanto, árvores de cipreste sofrem de alguns tipos de infecções fúngicas mortais, chamadas de cancros de seiridium (Seiridium unicorne). Manchas marrom-escuras ou roxas formam-se em seus caules, ramos e cascas. Galhos caídos tornam-se vermelho-vivos e cobre, sinais do fungo mortal na árvore viva. Um jardineiro observador pode notar o início da doença fúngica antes que ela comece a se espalhar. Para infecções fúngicas avançadas, alguns tratamentos podem abater pelo menos a propagação do fungo.

Nível de dificuldade:
Moderado

O que você precisa?

  • Mangueira de irrigação
  • Fungicida (opcional)
  • Ferramentas de poda
  • Alvejante
  • Cloro
  • Borato de sódio regularizador seco (opcional)

Lista completaMinimizar

Instruções

  1. 1

    Regue regularmente. Cancros de seiridium crescem quando as árvores de cipreste de Leyland estão sob estresse, especificamente na seca. Para diminuir a chance da doença se espalhar, utilize uma mangueira de irrigação, que emite apenas 4 L de água a cada 30 cm da mangueira por hora. Borrife a árvore, ou a fileira de árvores, apontando a água a alguns centímetros de distância de seus troncos. Ligue a mangueira por três a quatro horas, uma vez por semana.

  2. 2

    Procure por feridas de árvore. A infecção se espalha através da ferida. Procure no tronco e nos ramos espessos mais baixos por cortes e feridas profundas. Pode os ramos ou galhos infectados. Apare-os pelo menos 2,5 cm abaixo do cancro e destrua os ramos ou galhos infectados. Remova ou destrua plantas severamente afetadas. O fungo contaminará outras árvores e plantas.

  3. 3

    Esterilize as ferramentas de poda entre os cortes. Elas podem espalhar a doença fúngica. Mergulhe-as em álcool ou em uma solução de uma parte de cloro e alvejante para nove partes de água. Limpe e lubrifique cada ferramenta depois de desinfetar para prevenir ferrugem.

  4. 4

    Borrife o fungicida. Para a maioria das doenças fúngicas, ele pode ser ineficaz. No entanto, jardineiros que encontram pragas de Cercospora (escurecimento das bordas e dos espinhos que se iniciam nos ramos inferiores) podem tratar a infecção. Borrife ramos escurecidos e infectados com um fungicida contendo cobre como o hidróxido de cobre. Quando novos brotos aparecerem, borrife as plantas em intervalos de 10 dias até que um novo crescimento saudável comece.

  5. 5

    Remova os tocos. Se você precisar cortar o cipreste, remova os tocos das coníferas vivas caídas. Ou, imediatamente depois de cortar a árvore, trate a superfície do toco com borato de sódio regularizador seco, um produto químico extremamente forte que mata infecções. Isso previne que o fungo se espalhe para outras árvores vizinhas.

  6. 6

    Plante uma nova árvore. Se a árvore estiver severamente afetada, o patologista especializado, Jean Williams-Woodward, diz: "O melhor controle é remover a árvore danificada e plantar novamente alguma outra coisa ou até mesmo outra Leyland (cipreste). Dentro de alguns anos, as árvores crescem tão rápido que a perda de uma será dificilmente percebida". De novo, remover completamente a árvore impedirá que o fungo se espalhe para ciprestes próximos e outros tipos de plantas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível