Os três tipos possíveis de hemólise em pratos de ágar sangue

Escrito por matthew perdue | Traduzido por anderson gandor
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Os três tipos possíveis de hemólise em pratos de ágar sangue
As bactérias podem ser classificadas com base em sua habilidade de induzir a hemólise em ágar sangue (Comstock Images/Stockbyte/Getty Images)

A hemólise se refere à quebra dos eritrócitos, ou células vermelhas do sangue. Na microbiologia, as bactérias podem ser classificadas com base em sua habilidade de induzir a hemólise em ágar sangue. Três tipos de hemólise podem ocorrer e são classificados como alfa, beta e gama. Cada tipo é caracterizado por diferenças físicas e graus variáveis de lise das céluas sanguíneas em função de hemolisinas específicas, ou substâncias químicas que induzem a hemólise, secretadas por uma bactéria em particular.

Outras pessoas estão lendo

Alfa-hemólise

A alfa-hemólise apresenta mudança de cor no ágar vermelho inicial para um verde escuro, resultado da oxidação da hemoglobina em meta-hemoglobina pelo peróxido de hidrogênio secretado pela bactéria. Além disso, a alfa-hemólise não resulta na lise completa das células sanguíneas, sendo referida como hemólise parcial ou incompleta.

Beta-hemólise

A beta-hemólise refere-se à lise completa das células sanguíneas e apresenta-se com uma cor amarela e transparente na ágar sangue. Esse tipo de hemólise ocorre devido a uma enzima produzida pela bactéria chamada estreptolisina. Essa enzima interage com o colesterol na membrana celular, resultando na deterioração desta estrutura celular de proteção.

Gama-hemólise

A gama-hemólise manisfesta-se através da bactéria que não induz a hemólise na células sanguíneas. Estes organismos são conhecidos como não hemolíticos e são identificados com base na ausência de mudança de cor ou tranparência do meio diretamente abaixo das colônias de bactérias.

Usos do ágar sangue

O ágar sangue é usado principalmente para identificar e cultivar várias estirpes de patogênicos, ou bactérias danosas. As estirpes que manifestam hemólises alfa e beta possuem erotoxinas que podem causar efeitos prejudiciais dentro corpo, como é evidenciado na quebra dos eritrócitos no meio. A estreptolisina utilizada pela bactéria beta-hemolítica, em particular, tem potencial para destruir diferentes tipos de células no corpo, graças a deterioração da sua membrana celular.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível