Tropas alemãs na Batalha do Somme

Escrito por rita kennedy Google | Traduzido por marina pastore
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Tropas alemãs na Batalha do Somme
A artilharia britânica bombardeou os alemães na Batalha do Somme (Photos.com/Photos.com/Getty Images)

A Batalha do Somme é um dos confrontos mais conhecidos da 1ª Guerra Mundial. Ela ocorreu entre 1º de julho e 13 de Novembro de 1916 em uma área próxima ao rio Somme, no nordeste da França. Soldados dos exércitos da França e do Império Britânico lançaram ataques em posições ocupadas pelo exército alemão, o que resultou em muitas vidas perdidas de ambos os lados.

Outras pessoas estão lendo

Defesas

O exército alemão chegou ao Somme em agosto de 1914, conforme avançava em direção a Paris. Quando o exército francês impediu seu progresso, os alemães selecionaram as melhores posições defensivas na área e começaram a criar um formidável sistema de trincheiras. Já no verão de 1916, soldados alemães viviam e trabalhavam com a vantagem de casamatas profundas reforçadas com concreto e alimentadas com energia elétrica. Britânicos e franceses iniciaram sua ofensiva com um bombardeio de artilharia intenso, que durou uma semana em fins do mês de julho de 1916, esperando destruir as defesas alemãs, mas estas foram capazes de se abrigar nas casamatas. Quando soldados britânicos e franceses deixaram o front em 1º de julho, os alemães emergiram para empunhar suas metralhadoras e infligir terríveis baixas nos atacantes aliados. Quase 60.000 soldados britânicos morreram em 1º de julho de 1916, um número maior do que qualquer outro dia, passado ou futuro.

A experiência do soldado

Durante os quatro meses da Batalha do Somme, aproximadamente 9.000 unidades alemãs lutaram na área. Por grande parte deste tempo, os soldados alemães estiveram sob fogo de artilharia pesada, sofrendo muitas baixas e danos às trincheiras e casamatas. A tática britânica de depender da artilharia significava que a batalha rapidamente se tornaria um esforço para cansar os alemães - o que Robert T. Foley, palestrante de Estudos de Defesa no King's College London, chama de uma "lenta batalha de atrito planejada para matar e ferir soldados alemães". Conforme a batalha se arrastava até o outono, o tempo úmido e a terra lamacenta do Somme se combinaram para tornar em pesadelo a vida de soldados de todas as nacionalidades.

Moral

A despeito das condições terríveis, o moral alemão no Somme sustentou-se notoriamente bem, diz Martin Kitchin, Professor Emérito de história na Simon Fraser University, no Canadá. Os soldados alemães eram muito bem treinados e a estrutura de comando do exército permitia que combatentes de patentes inferiores tivesse muita autonomia. Soldados alemães tinham muito orgulho de suas unidades e viam-se como defensores de seu país.

Baixas e lições

As baixas em todos os lados na Batalha do Somme não tiveram precedentes. Estimativas oscilam, mas as perdas alemãs são especuladas entre 420.000 e 600.000. Ao final dos combates, os alemães conseguiram prevenir que os aliados infiltrassem na linha defensiva, e em março de 1917 os alemães recuaram para novas posições defensivas, conhecidas como a Linha Hindenburg. Comandantes alemães procuraram aprender a partir de suas experiências no Somme: desenvolveram novas artilharias e táticas aeronáuticas ofensivas e defensivas que os serviram bem tanto em 1917 quanto na primeira metade de 1918. A despeito do grande número de perdas de vidas, o exército alemão emergiu do Somme como "um adversário ainda mais formidável do que era antes da batalha" de acordo com Robert T. Foley.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível