Mais
×

Tudo o que você precisa saber antes de fazer uma tatuagem

As tintas usadas devem ser atóxicas e aprovadas pela Anvisa
Getty Images

Introdução

A tatuagem é uma expressão cultural bem antiga que permanece até os dias de hoje como uma "arte viva", atraindo adeptos de todas as idades. Mas é na juventude que muita gente resolve fazer, seja por modismo, para se sentir incluído num grupo ou por simplesmente gostar do resultado. A técnica utiliza uma agulha com tinta que penetra até a derme, camada mais profunda da pele, depositando ali o pigmento. Como é definitiva, vale pensar bastante antes de fazer uma, para não se arrepender no futuro.

Procure um dermatologista em caso de reações alérgicas
Getty Images

Grau de tolerância à dor

Você é muito sensível à dor? Esse é o primeiro ponto a ser avaliado. Fazer uma tatuagem dói, pois o pigmento é introduzido na pele através de uma agulha, de forma lenta e contínua. Há até quem saia do estúdio de tatuagens com ela inacabada por isso. Se faltar coragem e tolerância, o melhor é escolher um desenho bem pequeno e, portanto, de execução mais rápida. Procure se alimentar antes, com sanduíches, chocolates ou refeições leves, para não chegar de estômago vazio, ficar tonto, e acabar passando mal.

A tatuagem surgiu há mais de 3500 anos
Getty Images

Não decida por impulso

Os anos passam e os interesses mudam, por isso pense bastante antes de fazer uma tatuagem. Aos 18 anos, a tendência a seguir modismos e agir por influência de amigos é maior, e aos 30, você será uma pessoa diferente. Tente imaginar se no futuro aquele desenho grande ou bem visível em seu corpo não o incomodará. A decisão também deve levar em conta a carreira profissional. Por mais que o preconceito em relação à tatuagens tenha diminuído, ele ainda existe. Avalie os prós e contras.

As "tattoos" eram usadas para diferenciar clãs e tribos
Getty Images

Defina a área

Não deixe para decidir na hora, sem pensar, que parte do corpo receberá o desenho. Como a tattoo é "definitiva", o ideal é optar por locais não muito visíveis. As mulheres devem evitar tatuagens no abdômen, pois podem ficar deformadas depois da gravidez. Áreas do corpo com flacidez também não são as melhores opções. O desenho fica mais bonito feito numa pele lisa e firme.

Mulheres ficam mais sensíveis à dor em períodos menstruais
Getty Images

Verifique onde dói menos

A dor das agulhadas faz parte do procedimento, então vale escolher os locais onde ela é mais suportável. Regiões do corpo com muitas terminações nervosas e mais vascularizadas, como mãos, pés, lábios, área genital, rosto e mamilos, costumam doer bastante. Será difícil suportar também quando a tatuagem for feita na região das costelas, quadril, parte de trás dos joelhos e axilas. Se a valentia não for seu forte, escolha áreas com um nível suportável de dor, como a lateral dos bíceps, glúteos, antebraços, ombros, panturrilhas, lateral e posterior das coxas.

Na Idade Média a tatuagem foi banida pela Igreja Católica
Pablo Cuadra/Getty Images Entertainment/Getty Images

A escolha do desenho

Uma boa alternativa é levar o modelo desejado para o tatuador reproduzir. Quem não se decidiu, pode encontrar sugestões nos catálogos dos profissionais. Evite seguir modismos, imagens que todos fazem e acabam cansando logo. Tatuar o nome da pessoa amada também não é uma boa ideia, pois já levou muita gente a se arrepender com o término do relacionamento. Prefira imagens ou palavras com um significado maior em sua vida. Dessa forma, a chance de arrependimento será bem menor.

Verifique se a agulha está saindo direto da embalagem
Getty Images

Pesquise sobre o profissional

É fundamental encontrar um profissional experiente, com boas referências e um portfólio de trabalhos bem executados. Além da qualidade, é preciso também ficar de olho nos cuidados com a higiene. O local tem que possuir licença, ser limpo, bem procurado e certificado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). O tatuador deve usar todo o material descartável e equipamento esterilizado, para evitar a transmissão de doenças, como hepatite B, C, tétano, e vírus, como o HIV. Ao final do procedimento, ele deve se desfazer dos materiais utilizados, inclusive a tinta.

A esterilização dos instrumentos deve ser feita no autoclave
Getty Images

Cuidados na semana anterior

Antes de fazer a tatuagem, é importante informar-se sobre os cuidados necessários. O primeiro deles é evitar a exposição ao sol, para que a pele não fique ressecada e até descame. No período que antecede a ida ao estúdio, procure também usar diariamente um hidratante. Antes do procedimento, a área da tatuagem será depilada. Mas, se desejar, você pode realizar o procedimento em casa.

Não passe buchas ou esponjas de banho na região tatuada
Getty Images

Cuidados posteriores

A tatuagem passará por um período de cicatrização e certos cuidados são importantes para que não ocorram infecções, perda da cor e definição do desenho. Logo após o procedimento a área será coberta por uma película aderente para protegê-la. O tatuador indicará uma pomada a ser aplicada no local. Siga rigorosamente as instruções. Evite tomar sol, coçar a região e arrancar as cascas que se formarem. Aguarde a cicatrização completa antes de tomar banho de mar, banheira, piscina ou realizar exercícios físicos. Use sempre protetor solar sobre o desenho para manter a nitidez.

No Brasil, a tatuagem elétrica surgiu apenas na década de 1960
Getty Images

Atenção, alérgicos!

Há quem desenvolva alergia ao corante, principalmente os vermelhos, amarelos, azuis e verdes. "As reações alérgicas podem ocorrer até anos depois de se fazer a tatuagem", explica a dermatologista Paula Chicralla. Outros problemas decorrentes são a formação de granulomas — pequenos nódulos em torno da tinta, e de queloides — cicatriz volumosa e avermelhada. Reações inflamatórias podem fazer a tinta se espalhar deixando a tatuagem "borrada". Os pigmentos podem ainda interferir na qualidade da imagem de exames de Ressonância Magnética, dificultando o diagnóstico de algum problema de saúde.

Grávidas não podem retirar tatuagens com laser durante a gestação
Getty Images

Remoção difícil

Existem tratamentos a laser para retirar tatuagens indesejadas. A luz do laser atinge o pigmento e promove sua "explosão". "Isso ocorre num tempo curto de ação, para que não queime ou prejudique a pele", explica a dermatologista Paula Chicralla. Aplica-se um anestésico tópico e, nos desenhos grandes, utiliza-se o injetável. Tatuagens recentes e de cor preta feitas em peles claras são as mais fáceis de tratar. São necessárias pelo menos seis sessões, podendo chegar a 10 ou 12, dependendo do tamanho e da tinta empregada.