on-load-remove-class="default-font">
×
Loading ...

Tumores de glândulas sebáceas em cães

Atualizado em 21 novembro, 2016

As verrugas podem aparecer em cães de todas as idades, mas são mais comuns em animais mais velhos. Elas podem, na verdade, ser tumores das glândulas sebáceas, que podem aparecer em qualquer parte do corpo. Aproximadamente 98% desses tumores são benignos, mas precisam ser removidos, segundo o site Marvistavet.com.

Um tumor de glândula sebácea pode parecer uma verruga viral (dog golden retriever image by jeancliclac from Fotolia.com)

Identificação

Um tumor de glândula sebácea é um crescimento com aparência semelhante a uma verruga viral. Ele pode aparecer em qualquer lugar do corpo, diferentemente das verrugas, que geralmente aparecem no rosto de cães jovens. Os tumores desse tipo podem aparecer em grande número e são mais comuns em animais mais velhos. Tanto machos quanto fêmeas desenvolvem esse problema.

Loading...

Tipos

Aproximadamente 50% dos crescimentos sebáceos em cães não são considerados tumores, mas sim uma área de crescimento excessivo de células sebáceas, segundo o site Marvistavet.com. Estes são chamados de hiperplasia sebácea nodular e são lesões arredondadas que parecem uma couve-flor e podem sangrar. Eles são comuns em beagles, cocker spaniels, poodles, dachshunds e schnauzers miniatura. Cerca de 37% dos crescimentos sebáceos são considerados epitelioma sebácea, que têm a aparência semelhante aos crescimentos de hiperplasia sebácea nodular. Essa lesão ocorre com mais frequência em cães maiores, são pretas e geralmente aparecem na cabeça e nas pálpebras do animal. Os adenomas sebáceos são lesões com aparência similar aos outros dois tipos e, de fato, podem surgir a partir deles. Aproximadamente 2% dos tumores de glândulas sebáceas são carcinomas sebáceos, que são malignos. Esse tipo de tumor é visto com mais frequência em cocker spaniels e localmente invasivos, mas geralmente não se espalham para outras partes do corpo.

Tratamento

O tratamento para os carcinomas sebáceos é a remoção do tumor. Isso geralmente é feito com facilidade com o uso de um anestésico local, que é recomendado para cães mais velhos para evitar o risco de complicações com a anestesia. Os tumores de glândulas sebáceas que não são malignos podem não ser removidos, a menos que estejam incomodando o animal.

Fatores de risco

Esse tipo de tumor pode ocorrer sem causar qualquer desconforto ao cão. Contudo, aqueles que causam sintomas podem precisar ser removidos. Esses sintomas podem incluir tumores que sangram, que coçam e que estejam em um local incômodo.

Considerações

Embora a maioria dos tumores desse tipo não exija tratamento, o veterinário pode realizar uma biópsia para garantir que ele não seja maligno. Existem duas maneiras de fazer isso. Na primeira, o veterinário pode fazer uma biópsia de células de um tumor que foi removido e examiná-las sob um microscópio, segundo o site PetPlace.com. Na segunda, ele pode realizar uma aspiração com uma agulha bem fina inserida no tumor para extrair uma amostra de células e avaliá-las depois.

Loading...

Referências

Loading ...
Loading ...