Mais
×

As vantagens e desvantagens de biofertilizantes

Atualizado em 23 março, 2017

Um biofertilizante não é apenas um fertilizante orgânico ou esterco. Ele é repleto de micro-organismos que, quando aplicado em sementes, solo ou em plantas, aumenta os nutrientes da área ou a torna biologicamente acessível. Os biofertilizantes contêm diferentes tipos de fungos, bactérias ou outros organismos. Eles formam uma relação mutualmente benéfica e simbiótica com as plantas hospedeiras durante o seu crescimento no solo. Os biofertilizantes apresentam muitas vantagens e algumas desvantagens.

Os biofertilizantes são um tipo particular de fertilizantes orgânicos (Creatas/Creatas/Getty Images)

Sustentabilidade

Os biofertilizantes aumentam a quantidade de nitrogênio e fósforo de forma mais natural do que outros fertilizantes. As diferentes variedades disponíveis permitem que os cultivadores escolham os micro-organismos usados de acordo com as necessidades de determinadas plantas. Os biofertilizantes são simples de usar, mesmo entre amadores. Além disso, esses produtos não poluem o solo, diferentemente do fertilizante químico, que resulta em excesso de fosfato e nitrogênio no solo. Esse excesso, geralmente, alcança os rios e lagos. As águas, então, sofrem uma diminuição da sua qualidade, crescimento descontrolado de algas e morte dos peixes.

Acessibilidade

Os biofertilizantes reduzem a dependência das fontes de petróleo usadas para os fertilizantes químicos. De acordo com o "Journal of Phytology", em 2020, a procura de fertilizantes químicos será 7 milhões de vezes maior do que o fornecimento de petróleo. A falta desse combustível na produção do produto aumentará os preços para além do alcance do consumidor comum. Os biofertilizantes, no entanto, são mais baratos e mais fáceis de usar do que os produtos petroquímicos.

Solo melhor

Os biofertilizantes restauram a fertilidade normal do solo e transformam-no em algo biologicamente vivo. Eles aumentam a quantidade de matéria orgânica no solo e melhoram a sua textura e estrutura. Além disso, ajudam o solo a reter umidade. Os biofertilizantes adicionam nutrientes fundamentais ao solo, principalmente o nitrogênio, as proteínas e vitaminas. Esse produto usa o nitrogênio da atmosfera e o fosfato do solo, transformando-os em formas que a planta pode usar. Algumas espécies também produzem pesticidas naturais.

Plantas melhores

Os biofertilizantes aumentam cerca de 30% do rendimento, porque o nitrogênio e o fósforo se misturam ao solo. Esse melhoramento da textura e qualidade do solo ajuda as plantas a crescer melhor durante os períodos de seca, além de desenvolver raízes mais resistentes. Os biofertilizantes também reduzem os efeitos de organismos nocivos no solo, como fungos e nematoides. As plantas resistem melhor aos danos e vivem por mais tempo.

Desvantagens

Os biofertilizantes precisam de cuidado especial no armazenamento a longo prazo, porque estão vivos. Eles devem ser usados antes do prazo de validade. Se outros micro-organismos contaminarem o produto ou se crescerem deformados, não serão eficazes. O solo precisa dispor de nutrientes adequados para que o biofertilizante prospere e funcione. Esse produto complementa outros, mas não os substitui. Os biofertilizantes perdem a eficácia se o solo for muito quente ou seco. Em solos muito ácidos ou alcalinos, o crescimento dos micro-organismos também é comprometido; além disso, os biofertilizantes são menos eficazes se o solo contiver muitos inimigos microbiológicos. A falta de determinados micro-organismos ou de um ambiente de crescimento reduz a disponibilidade de alguns produtos.

Cite this Article A tool to create a citation to reference this article Cite this Article