Vantagens desvantagens da clonagem

Escrito por april sanders | Traduzido por vanessa silva
Vantagens desvantagens da clonagem

Clonagem continua a agitar a controvérsia, a favor e contra.

jeune pousse image by nancy artieres from Fotolia.com

Em genética, para clonar um organismo deve-se fazer uma cópia exata de seu DNA. Clonagem é comumente feito em pequenos organismos, principalmente plantas e animais, tais como a famosa ovelha Dolly. O aspecto mais controverso da clonagem é se devemos ou não clonar humanos. Isso inclui a clonagem de qualquer tecido humano, incluindo os órgãos. Em janeiro de 2008, os cientistas Wood e Andrew French alegaram ter criado com êxito cinco embriões humanos saudáveis de DNA extraído de células adultas. Os embriões foram destruídos, no entanto, porque a clonagem reprodutiva é atualmente ilegal nos Estados Unidos. As vantagens e desvantagens da clonagem de seres humanos têm sido bastante discutidas, e as discussões estão em curso.

Outras pessoas estão lendo

Histórico

Para biólogo britânico J.B.S. Haldane, é dado o crédito por ter inventado a palavra "clone" durante um discurso em 1963. Em 1966, os cientistas Marshall Niremberg, Heinrich Mathaei e Severo Ochoa desvendaram o código genético humano, permitindo estudos sobre engenharia genética. O primeiro gene foi isolado em 1969 e as primeiras moléculas de ADN recombinante, uma combinação do DNA com dois organismos diferentes, foram criadas em 1972. Em 1977, um biólogo alemão criou ratos com um único pai. Em 1979, Karl Illmensee alegou ter clonado com sucesso três ratos. O método de transferência nuclear foi criado entre 1983 e 1984, quando o cientista dinamarquês Steen Willadsen clonou uma ovelha através das células de um embrião, que foi considerada a primeira verdadeira clonagem de um mamífero usando transferência nuclear. Em 1986, descobriu-se que a clonagem poderia ser feita usando-se o núcleo de uma célula adulta, e não apenas as células do embrião. Isso levou Ian Wilmuts a infame clonagem da ovelha "Dolly" em 1996. Dolly foi o primeiro animal clonado a partir de células adultas. Seguiu-se a muito debate sobre o valor médico e ético da clonagem, e em 1997, o Presidente Clinton promulgou uma moratória de cinco anos em pesquisas de clonagem humana até que a Comitê Bioético Nacional pudesse rever as questões envolvidas. Desde então, muitos animais foram clonados, e o processo de clonagem foi refinado e melhorado. Em 2002, o Comitê Bioético Nacional divulgou um relatório afirmando o seguinte: Em primeiro lugar, que a clonagem para produzir crianças é antiética e deve ser ilegal. Segundo, que a clonagem de seres humanos para pesquisa deve ser estritamente regulamentada pelo governo federal ou banida inteiramente. Terceiro, que se proceda a uma revisão federal dos projetos atuais e projetados sobre clonagem de seres humanos, com o objetivo de criar algumas condições éticas e científicas e diretrizes para o campo da clonagem.

Opiniões de especialistas

A clonagem de um ser humano criaria um bebê que é geneticamente idêntico a outro ser humano. Isto poderia ser conseguido através da tecnologia de reprodução assistida, chamada de transplante nuclear. De acordo com os membros "Panel on Scientific and Medical Aspects of Human Cloning", a clonagem é realizada removendo o núcleo de um óvulo humano novo e substituindo-o pelo núcleo de uma célula adulta. Este ovo é então estimulado a começar a dividir e a crescer. Idealmente, ele se tornará então um blastocisto, que é composto de 150 células. Neste ponto, o blastocisto saudável deve ser colocado em um útero, onde ele poderia se instalar e crescer como um feto e, logo, em um bebê recém-nascido. Este bebê teria os mesmos genes do núcleo da célula adulta acima mencionada. No entanto, os cientistas não acham que o bebê iria crescer como uma cópia exata do adulto, devido às possíveis diferenças no meio em que o bebê crescerá. A clonagem não reprodutiva é feita para clonar linhas de células-tronco. Neste caso, são seguidos os passos acima, mas o blastocisto não é implantado no útero. Em vez disso, uma vez que o blastocisto tenha se formado, células são retiradas dele e são usadas para criar linhas de células-tronco para futuras pesquisas. Células-tronco não são especializadas, o que significa que podem crescer em qualquer coisa e renovar-se e se presta a uma ampla gama de utilizações. Muitos cientistas consideram as células-tronco ferramentas importantes para pesquisa médica

Considerações

Há muitas coisas com as quais devemos ser cautelosos ao considerar a clonagem de seres humanos. Diversidade nos genes é benéfica para a nossa sociedade. A adaptação permite que seres humanos se fortaleçam contra as doenças e o meio ambiente. Clonagem iria limitar essa capacidade severamente. Cientistas descobriram que copiar algo geralmente o enfraquece. Todos os animais clonados morreram cedo de doenças ou problemas genéticos. A clonagem de tecidos do corpo humano também traz à tona diversas questões éticas. Quem possuirá o tecido? O portador do DNA, ou os cientistas que o criaram? Os custos monetários com a clonagem valerá o resultado final? Finalmente, há quem se preocupe que a clonagem permita com que homem "brinque de Deus". É realmente uma boa ideia para um ser humano ser capaz de criar outro ser humano?

Benefícios

Uma das vantagens da clonagem de tecidos humanos é que, se os pesquisadores podem fabricar órgãos vitais, eles podem ser usados para substituir órgãos doentes. Por exemplo, se a doença destrói o coração de pacientes, uma réplica exata simplesmente pode ser cultivada para substituí-lo. Clonagem humana pode também ser uma solução para os casais inférteis, mesmo que permita que os casais criem uma criança com determinadas características. Porque a clonagem permite a manipulação de genes, embriões podem ser criados livres de doenças genéticas hereditárias ou predisposições. A clonagem de tecidos humanos também poderia ser usada para tratar câncer e mesmo para a cirurgia plástica.

Equívocos

A ficção científica dá origem a muitos equívocos sobre a clonagem. Alguns equívocos comuns incluem a ideia de que as pessoas que são clonadas seriam exatamente como sua doadora genética. Isso não é verdade, porque o ambiente e experiências influenciarão na pessoa que você irá se tornar. Outros pensam que pessoas clonadas seriam perfeitas, que todas as imperfeições seriam "eliminadas". Novamente, isto não é cientificamente possível. Outros pensam que clones iriam "enlouquecer", como no filme "Godsend", onde uma criança clonada causou estragos para seus pais. Alguns pensam que a clonagem de seres humanos seria o ponto de partida para deixarmos de crer em Deus e que a sociedade como um todo cairia em declínio. Todos estes são equívocos, rumores ou teorias subjacentes.

Não deixe de ver

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível

Direitos autorais © 1999-2014 Demand Media, Inc.

O uso deste site constitui plena aceitação dos Termos de Uso e Política de privacidade de eHow. Ad Choices pt-BR

Demand Media