Vantagens e desvantagens do controle biológico

Escrito por ellie gambrel | Traduzido por randhal wendel
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Vantagens e desvantagens do controle biológico
As cabras podem ser usadas como agentes de controle biológico no combate ao kudzu (Jupiterimages/Photos.com/Getty Images)

Controle biológico é o uso de inimigos naturais de pragas para controlar sua população e propagação. A praga pode ser um inseto, uma erva daninha ou organismos que prejudicam outros organismos benéficos. Kudzu, por exemplo, é uma planta invasora nos Estados Unidos que cobre rapidamente enormes áreas e sufoca plantas nativas; cabras que comem o kudzu têm sido usadas como um agente de controle biológico para acabar com sua propagação e limpar a terra onde as ervas daninhas se espalharam. O controle biológico é um método que evita que as pragas causem danos econômicos ou ambientais.

Outras pessoas estão lendo

Vantagens

Na maioria dos casos, os agentes de controle biológico de pragas são específicos e têm maior preferência alimentar pelo organismo visado, deixando de lado os organismos que não são pragas. Uma vez que esse método de controle está em andamento, os aspectos de campo do programa são baratos em comparação a outros métodos. Ainda, exige pouco esforço humano, pois os agentes desse tipo de controle podem sustentar-se e espalhar-se por conta própria. Animais e plantas benéficos - bem como pessoas - em uma área onde o controle biológico está sendo usado não são, em sua maioria, afetados por este tipo de controle.

Desvantagens

Agentes de controle biológico geralmente afetam apenas o seu organismo alvo, mas há uma possibilidade de que possam alimentar-se de um organismo benéfico e podem até preferi-lo à praga, tornando o programa ineficaz. Embora a execução desses programas seja barata, lançar as bases para o programa pode ser caro; os cientistas devem gastar tempo e financiamento em pesquisas de agentes de controle biológico, como eles funcionam e como afetarão o meio ambiente. Além disso, nem todas as pragas podem ser controladas por agentes biológicos, ou a praga pode ser tão semelhante a uma planta nativa ou benéfica ou a um inseto que o risco de introdução do agente de controle supera quaisquer benefícios. Finalmente, o controle biológico não elimina completamente a população de pragas.

Considerações

Para determinar o uso ou não de agentes de controle biológico, os cientistas devem levar em conta vários fatores. O primeiro consiste em saber se um controle biológico adequado está disponível. Os cientistas devem atentar também para os potenciais impactos ambientais e econômicos do organismo praga e o que aconteceria se nenhuma medida de controle fosse tomada. Além disso, medidas de controle alternativas devem ser avaliadas para determinar se podem ser mais eficientes. Os resultados do controle biológico não são instantâneos, de forma que o tempo é outro problema - se uma praga precisa ser controlada rapidamente, pode não haver tempo para o controle biológico.

Alternativas

Outros métodos de controle de praga incluem controles mecânicos e químicos. O controle mecânico normalmente envolve um grande esforço - remover fisicamente ervas daninhas ou insetos do meio ambiente. O controle químico envolve o uso de herbicidas, insecticidas e outros compostos para matar o organismo praga. Isso pode custar caro e ter efeitos prejudiciais ao ambiente; organismos benéficos podem ser involuntariamente prejudicados pelo tratamento químico. Programas de controle químico também podem apresentar desafios legais e perigos para a segurança pública. A combinação de medidas de controle biológico, mecânico e químico em um programa de manejo integrado de pragas é, muitas vezes, a melhor abordagem.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível