Vantagens e desvantagens do raciocínio indutivo

Escrito por james jordan | Traduzido por pamela oliveira
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Vantagens e desvantagens do raciocínio indutivo
O raciocínio indutivo permite que uma pessoa faça previsões (Jupiterimages/Comstock/Getty Images)

O raciocínio indutivo leva em conta observações específicas e tira conclusões gerais a partir delas. É frequentemente comparado ao raciocínio dedutivo, que leva em conta premissas gerais para chegar a conclusões específicas. As duas formas são usadas de várias maneiras. A vantagem básica desse raciocínio é seu uso na previsão do que pode acontecer no futuro ou a determinação da possibilidade do que irá encontrar. A maior fraqueza do raciocínio indutivo é que ele é incompleto e você pode alcançar conclusões falsas mesmo a partir de observações corretas.

Outras pessoas estão lendo

Definição

O raciocínio indutivo leva em consideração observações específicas e tira conclusões gerais a partir delas. Você pode observar 100 cães, por exemplo, e notar que todos eles têm pulgas e, então, declarar que todos os cães têm pulgas. O problema, obviamente, é que você não examinou todos os cães, logo, assim que for encontrado um cão sem pulgas, sua conclusão fica provada como errada. O que você pode determinar é que é provável que um cão tenha pulgas, pois todos os cães com os quais você entrou em contato as tinham. O número de observações vai determinar o quão precisa é sua conclusão.

Pontos fortes

A força do raciocínio indutivo está no estabelecimento de probabilidades. Você pode observar que quando está muito nublado vem chuva. O raciocínio indutivo puro diria que vai chover em todos os dias nublados. Você pode observar dias em que isso não será verdade, mas por raciocínio indutivo você estabelece a probabilidade de chuva em dias nublados e se prepara de acordo.

Outro ponto forte desse tipo de raciocínio permite que você erre. É apenas por mais observações que você pode determinar que premissas são verdadeiras. Detetives usam esse método de raciocínio quando investigam um crime. Eles veem padrões ou fazem observações que levam a certas conclusões. Isso cria um caminho e eles vão provar que a conclusão está certa ou errada com mais investigação. A importância desse raciocínio é que ele ao menos dá a eles uma direção.

Fraquezas

A maior fraqueza desse raciocínio é que ele é limitado. Na analogia dos cães, no momento em que você viu um cão sem pulgas, sua conclusão de que todos os cães têm pulgas está errada. Outro problema aparece se as observações estiverem incorretas. Se você viu apenas cães grandes, pode concluir que todos os cães são grandes. O raciocínio é lógico, mas incorreto, porque as observações estavam erradas ou incompletas. Se você parar com apenas algumas observações e não continuar a investigar, sua conclusão não será válida, não importa o quanto você acredite nela. Sua lógica pode ser coerente, mas provar-se errada por mais observações.

Usando raciocínio indutivo

O raciocínio indutivo é usado todo o tempo de várias formas. Em um dia nublado, por exemplo, você usa o raciocínio indutivo para concluir que, como frequentemente chove em dias nublados, é provável que você encontre chuva, então, você toma as precauções necessárias a partir desse conhecimento. Existe a possibilidade de não chover, o que faz com que a conclusão não precise estar sempre certa. Você também pode usar o raciocínio indutivo para ajudar a investigar ou descobrir a verdade sobre algo.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível