Vapor pode fazer um detector de fumaça disparar?

Escrito por marc chase | Traduzido por josé víctor dias lourenço
Vapor pode fazer um detector de fumaça disparar?
Detectores de fumaça podem salvar vidas (Image Source/Photodisc/Getty Images)

Os detectores de fumaça podem salvar vidas ao avisar as pessoas de que há um incêndio em suas casas, escritórios ou lugares públicos. Enquanto os detectores de fumaça são muito efetivos para proteger as pessoas, alguns tipos de detectores podem dar alarme falso quando são disparados por vapor, poeira e outros materiais particulados.

Tipos de detectores de fumaça

O consumidor pode escolher entre detectores de fumaça por ionização, fotoelétricos, ou uma combinação dos dois.

Detectores de fumaça de ionização têm uma câmara contendo duas placas que geram uma corrente elétrica. Se fumaça interromper essa corrente, um alarme soa. Estes tendem a responder mais rapidamente em casos de altas chamas.

Detectores de fumaça fotoelétricos têm um feixe de luz que ilumina um receptor interno. Se fumaça interromper o feixe de luz de alguma maneira, o alarme soa. Estes detectores respondem mais rápido para incêndios que se alastram lentamente ou que estão prestes a aumentar.

Disparando alarmes falsos

O design dos detectores de fumaça fotoelétricos os torna mais suscetíveis a disparar alarmes falsos. Assim como a fumaça interrompe o feixe de luz para disparar o alarme, vapor ou nuvens de poeira que atingem os detectores de fumaça fotoelétricos antes de se dissipar podem causar o mesmo resultado. Qualquer obstrução no ar espessa o suficiente para quebrar o feixe de luz faz com que este tipo de alarme soe.

Locais de instalação para evitar alarme falso

Áreas próximas ou acima de fogões ou fornos, onde vapor pesado ou fumaça residual podem provocar alarmes falsos em detectores de fumaça, devem ser evitadas. Detectores fotoelétricos também não devem ser usados próximos a locais de construção, oficinas de madeira ou outras áreas onde o trabalho regular lança ao ar poeira e detritos.

Os detectores de fumaça devem ser colocados em todos os níveis de uma residência ou de um prédio, nos salões, corredores e quartos. A instalação dos detectores no centro dos tetos pode ajudar a mantê-los suficientemente longe de vapor e poeira que os vapores ou nuvens se rompam antes de atingirem os feixes fotoelétricos. Fumaça espessa, no entanto, não vai se dissipar tão rápido e vai disparar o sensor de alarme de fumaça, como deve acontecer.

Alternativas para detectores de fumaça

Para as áreas próximas a emissão regular de vapor, fumaça residual inofensiva ou poeira, os detectores de calor são alternativas eficazes aos detectores de fumaça. Estes dispositivos disparam alarmes baseados em mudanças bruscas de temperatura, em vez da presença de fumaça ou outros detritos. Os detectores de calor são boas opções para cozinhas, canteiros de obras e áreas onde produtos químicos que queimam rapidamente durante incêndios em vez de produzir fumaça pesada são armazenados.

Estatísticas que salvam vidas

Apesar da possibilidade de falsos alarmes por vapor e poeira, os detectores de fumaça continuam sendo ferramentas importantes e recomendadas para salvar vidas. O site americano "Firesafety.gov" informa que 3.000 pessoas morrem em incêndios residenciais a cada ano nos Estados Unidos, e a maioria morre ao aspirar fumaça ou outros gases mortais. Enquanto isso, as estatísticas da National Fire Protection Association (Associação Nacional de Proteção a Incêndios - em inglês) mostram que a taxa de morte para cada 100 incêndios relatados foi mais do que duas vezes maior em casas sem detectores de fumaça em relação àquelas equipadas com os dispositivos. Simplificando, os detectores de fumaça fornecem o alerta para as pessoas evacuarem prédios antes que as chamas e a fumaça tornem-se intensas ao ponto de impossibilitar a fuga.