×
Loading ...

Vencedores lendários do Prêmio Nobel

Getty Premium Images

Introdução

O Prêmio Nobel em Física, Química, Medicina, Literatura, Economia e da Paz estão entre as condecorações mais respeitadas no mundo moderno. A lista dos vencedores passados é um catálogo de algumas das maiores conquistas da humanidade desde 1901 e qualquer pessoa que receba um, sem dúvida, chegou ao topo de sua carreira. Entretanto, existem alguns vencedores passados que conquistaram tanto que ofuscaram até mesmo seus colegas ilustres.

Steffen Kugler/Getty Images News/Getty Images

Albert Einstein

Albert Einstein é, sem dúvidas, o cientista mais famoso da história. Ele ganhou o Prêmio Nobel de física em 1921, por sua explicação do efeito fotoelétrico e seu conhecimento monumental na área. Suas teorias sobre a relatividade são seus trabalhos mais conhecidos e ele também revelou a natureza interconectada da matéria e da energia na equação mais famosa de todos os tempos: E=mc².

Getty Images/Getty Images News/Getty Images

Ernest Hemingway

Ernest Hemingway ganhou o Prêmio Nobel de Literatura em 1954 pelo seu domínio da arte de contar história, especialmente depois de seu último trabalho, "O Velho e o Mar". Sua influência abrange uma grande parte do mundo da literatura e ele continua sendo um dos melhores escritores estadunidenses da história.

Digital Vision./Photodisc/Getty Images

Hermann Muller

Hermann Muller ganhou o Prêmio Nobel de medicina em 1946 pela descoberta de que a radiação nuclear pode causar mutações. Isso veio depois das bombas de Hiroshima e Nagasaki e ele se tornou uma voz proeminente na oposição à guerra nuclear.

Photos.com/Photos.com/Getty Images

Marie Curie

Marie Curie é tanto a primeira mulher a ganhar um Prêmio Nobel quanto uma das únicas pessoas a ganhá-lo em duas áreas diferentes. Em 1903, ela ganhou o prêmio de física, junto a seu marido, Pierre, e o físico Antoine Henri Becquerel por seu trabalho na radiação. Em 1911, ela descobriu o rádio e o polônio, dois elementos químicos, e ganhou o Prêmio Nobel em Química.

Comstock Images/Comstock/Getty Images

Alexander Fleming

Sir Alexander Fleming ganhou o Prêmio Nobel de medicina em 1945, junto a Howard Florey e Ernst Chain, por descobrir uma medicação importante originalmente chamada de "suco de fungos". Fleming voltou ao laboratório depois de um feriado e descobriu que fungos haviam crescido em alguns frascos contendo bactérias. Depois de um estudo, ele percebeu que as bactérias nos frascos em volta dos fungos haviam morrido, mas as que estavam mais afastadas ainda estavam vivas. Hoje, conhecemos seu "suco de mofo" como penicilina.

Comstock/Comstock/Getty Images

Watson, Crick e Wilkins

Um dos Prêmios Nobéis mais controversos foi o de James Watson e Francis Crick, que descobriram que o DNA tem a forma de dupla-hélice. Maurice Wilkins compartilhou o prêmio de medicina em 1962 com eles por causa de sua cristalografia de imagem em raios-x, que revelou a estrutura. O prêmio foi controverso porque Rosalind Franklin foi uma importante colaboradora, mas ela morreu quatro anos antes do prêmio e, assim, sua contribuição não foi reconhecida.

Getty Premium Images

Martin Luther King Junior

Martin Luther King Junior recebeu o Prêmio Nobel da Paz em 1964 por seu ativismo não violento no movimento pelos direitos civis. Seu discurso "eu tenho um sonho" é um dos elementos de oratória mais conhecidos na história humana, mas em uma base cotidiana, funcionou como um elemento chave no movimento pelos direitos civis. Ele morreu quatro anos depois de receber o prêmio.

Jupiterimages/Photos.com/Getty Images

Werner Heisenberg

Werner Heisenberg ganhou o Prêmio Nobel de física em 1932 por seu trabalho inovador na mecânica quântica. Ele é conhecido por seu "princípio da incerteza", que declara que você não pode saber a localização e a velocidade de uma partícula. Isso basicamente significa que se você souber a que velocidade alguma coisa está se movendo, não sabe onde ela está; e se souber onde está, não sabe a velocidade. Star Trek acrescentou "transformadores Heisenberg" em seus teletransportes por causa disso e Walter White assumiu seu nome (de uma forma poética) na série de TV Breaking Bad.

Creatas Images/Creatas/Getty Images

John Paul Sartre

Sartre, graças à sua natureza existencial, é uma das únicas pessoas que recusaram um Prêmio Nobel. Ele recusou o prêmio em literatura em 1964 para evitar uma luta cultural entre o leste e o oeste, recebendo um prêmio de uma instituição ocidental. Ele também achou que aceitar o prêmio poderia "transformá-lo" em "uma instituição", assumidamente porque isso colocaria sua "personalidade" autêntica - o foco central de sua filosofia existencial - em risco. A Federação Nobel o reconheceu como o vencedor, independente disso. Seus trabalhos mais famosos são "O Ser e o Nada" e a obra de ficção "A Náusea".

Getty Premium Images

A cruz vermelha

A cruz vermelha ganhou mais Prêmios Nobéis do que qualquer outra entidade ou indivíduo. Eles ganharam os Prêmios da Paz em 1917 e 1944 por seus trabalhos durante as Guerras Mundiais e receberam um terceiro prêmio em 1936 em reconhecimento aos seus 100 anos como organização. Durante as guerras, eles ajudaram civis, cuidaram de prisioneiros de campos de guerra e entregaram mensagens sobre pessoas desaparecidas ou prisioneiros de guerra.