Como vender um produto sem patente?

Escrito por calla hummel | Traduzido por juliana soares
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como vender um produto sem patente?
Como funcionam as patentes (Michael Blann/Lifesize/Getty Images)

As patentes protegem a tecnologia desenvolvida e dão ao proprietário um monopólio no uso e venda desta tecnologia. Contudo, ter uma patente não é um requisito para desenvolver ou vender um produto. Se você usa uma tecnologia patenteada no nome de outra pessoa no seu produto, você precisará da permissão desta pessoa antes de começar suas vendas.

Outras pessoas estão lendo

Seu produto

Se você desenvolveu um produto sozinho usando sua própria tecnologia, você não precisa da patente para vendê-lo. No entanto, você pode fazer uma pesquisa sobre a patente antes de começar os negócios para garantir que não estará violando os direitos de patente de outra pessoa. O Patentes Online (veja Fontes) tem uma base de dados online de todas as patentes atualmente em vigor.

Você precisa de uma patente?

Você pode considerar a ideia de ter seu produto ou invenção patenteados. Uma patente dá ao proprietário o direito exclusivo de uso, distribuição e venda da invenção, o que significa que ninguém pode copiar ou vender seu produto sem permissão. No entanto, conseguir uma patente normalmente custa mais de R$ 20 mil e leva dois anos. O advogado especializado em patentes Eric Heels recomenda que os iniciantes e empreendedores optem por gastar este valor em marketing ou funcionários que trabalhem por meio-período, por exemplo.

Produtos patenteados

Você não pode vender o produto patenteado por outra pessoa sem sua permissão. Você pode tentar comprar a patente do proprietário, mas para isso precisará de milhares de reais e um bom advogado. Tecnologia e produtos patenteados devem ter o número da patente visivelmente impresso no produto ou na embalagem.

Licenças

Se você quer vender um produto já patenteado, precisará de autorização. Esta permissão normalmente virá no formato de um documento legal chamado licença, que especifica exatamente como a tecnologia poderá ser usada (neste caso, para vendas, somente), onde e para qual período de tempo e pode incluir maiores detalhes. Os proprietários normalmente cobram pelas licenças, mas os valores variam muito, dependendo do proprietário, da licença, da extensão da licença, do ramo e da invenção.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível