A vida das plantas nas regiões polares

Escrito por contributing writer | Traduzido por karina moraes kurtz
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
A vida das plantas nas regiões polares
Plantas em regiões polares

Quando você pensa nas regiões polares da Terra, provavelmente imagina vastos desertos de neve e gelo — essa percepção é apenas parcialmente verdadeira, pois a região antártica é nula de vegetação. Ela é coberta em sua maioria por neve e gelo e permanece congelada pela maior parte do ano. No entanto, a região do Ártico pode suportar vegetação. Esta vida vegetal única se adaptou para sobreviver ao clima rigoroso da região de tundra do Ártico.

Outras pessoas estão lendo

Geografia

A tundra ártica se mantém entre as latitudes de 50 e 70 graus ao norte, e é uma região fria e sem árvores que se assemelha a um deserto, onde o solo é permanentemente congelado a partir de 25 a 90 centímetros de profundidade. O subsolo permanentemente congelado é chamado 'permafrost' (gelo permanente), e consiste principalmente de cascalho. Os invernos são frios e escuros, com noites que duram por semanas e as temperaturas, caindo a níveis tão baixos quanto -72 graus Celsius. A temperatura média no inverno é de -34 graus Celsius e, no verão, o sol brilha quase todos os dias, trazendo as altas temperaturas de 12 graus Celsius e produzindo uma topografia pantanosa e molhada que torna possível sustentar a vida das plantas. A temperatura média anual é de -27 graus Celsius com precipitação de apenas 15 a 25 centímetros de neve derretida, principalmente, com pouca ou nenhuma chuva.

Importância

A geografia extrema e dura da tundra do Ártico resulta em uma região que mal pode suportar vegetação. Onde a vegetação é existente, consiste em baixas plantas rasteiras, como arbustos, ciperáceas, gramíneas, musgos e líquenes, e há apenas cerca de 1.700 espécies encontradas na região, das quais apenas 400 produzem flores. A estação de crescimento ativo é muito curta, durando apenas cerca de 60 dias, e o terreno com geada e gelo permanentes não pode suportar árvores, exceto o de bétula ocasional nas latitudes mais baixas, onde a geada e o gelo não são tão significativo. Há alguns salgueiros encontrados no bioma (região), mas eles apenas crescem até sete centímetros de altura. A maior parte da vida vegetal tem uma forma semelhante a um tapete, agrupando-se e crescendo raízes densas para protegê-las dos ventos fortes e solos agressivos. Muitas folhas das plantas na tundra ficam vermelhas para permitir que a planta absorva mais calor do sol.

Tipos

Aqui está uma pequena amostra de algumas das plantas que você pode encontrar na região polar:

Musgo do Ártico: Esta planta aquática cresce nos lagos de água doce no leito e também ao redor do pântanos e mangues, tendo pequenas radículas e folhas pequenas que são apenas uma célula de espessura, e sem a presença de flores. O musgo do Ártico se reproduz por brotos em crescimento ou por esporos, e é uma planta de crescimento lento, vivendo por um longo tempo. Durante o inverno, a planta armazena nutrientes para a preparação de folhas para a próxima estação curta de crescimento.

Salgueiro do Ártico: Esta planta prefere viver em um lugar seco, frio e aberto, e cresce até cerca de 15 centímetros de altura, podendo ser encontrada em muitas formas diferentes. Os ramos de raiz são longos quando tocam a superfície, e suas flores desabrocham na primavera, não possuindo pétalas, mas com a produção de sementes.

Uva-ursina: Esta possui um baixo crescimento de flores verdes na primavera e tem frutas vermelhas, que os ursos gostam de comer.

Saxífraga (do latim, que significa quebra-pedra): Uma pequena planta perene que cresce até 15 centímetros e tem aparência de tapete, tendo flores que se transformam em sementes de frutas cheias. A saxífraga também armazena nutrientes em suas raízes para o crescimento rápido na primavera.

Equívocos

O equívoco comum das regiões polares, sobre ser frio, ventoso e coberto de neve e gelo é parcialmente verdadeiro. A região da Antártida é nula de vida vegetal, mesmo durante os meses de verão, quando a neve derrete parcialmente. A tundra do Ártico tem sido definida como uma vasta área vazia de árvores, pois são incapazes de crescer devido ao gelo permanente, e a vida vegetal só se torna possível por causa dos verões mais quentes. As plantas sobrevivem por complexos sistemas radiculares curtos e hábitos de crescimento baixos, devendo ser capazes de armazenar nutrientes em seu sistema radicular para obter uma vantagem sobre a estação curta de crescimento e fazer o máximo possível dessa época, visto que na próxima estação irão aproveitar esses nutrientes armazenados.

Considerações

Plantas que crescem nestas condições extremas são expostas a temperaturas e condições de luz extremas, possuindo um período vegetativo curto. Elas desenvolveram um mecanismo durante a evolução para se adaptar a este clima e existir em um ecossistema frágil, que pode ser perdido completamente por uma pequena perturbação. O aquecimento global, que tem causado o aumento na temperatura da Terra, afeta inadvertidamente a vida das plantas da região que, por sua vez, afetará aos animais que vivem nessas mesmas plantas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível