Como um vírus estomacal é transmitido?

Escrito por amber keefer | Traduzido por rita pacheco
  • Compartilhar
  • Tweetar
  • Compartilhar
  • Pin
  • E-mail
Como um vírus estomacal é transmitido?
Vírus (Virus image by Denis Makarov from Fotolia.com)

Outras pessoas estão lendo

Causas

A gripe de estômago, também conhecida como gastroenterite, é uma infecção viral que ataca o intestino delgado. Um vírus diferente dos responsáveis ​​por infecções respiratórias causa a virose do estômago, a qual normalmente tem a duração de um a três dias. No entanto, pode demorar algumas semanas até que os hábitos intestinais de uma pessoa voltem ao normal. Sinais de que pode ser algo mais sério do que um vírus no estômago incluem fezes com sangue, diarreia que dure mais de três dias, febre superior a 38ºC, tontura e vômito por mais de um ou dois dias.

Transmissão

Os indivíduos infectados podem espalhar o vírus, muitas vezes, antes que eles próprios tenham os sintomas da doença. Esses tipos de vírus são altamente contagiosos e podem ser transmitidos pelo contato direto com uma pessoa infectada ou através da partilha de alimentos, bebidas ou utensílios de comida. Apesar de gastroenterite poder ser transmitida através de alimentos ou bebidas contaminadas, mãos sujas são o veículo mais comum de transmissão. Mesmo as pessoas que não estão doentes podem transmitir o vírus, pois ele pode ser encontrado em suas fezes até duas semanas depois da recuperação. Um indivíduo também pode ficar doente por entrar em contato com o vômito ou fezes de uma pessoa infectada. O vírus danifica as células do revestimento do intestino delgado e, como resultado, os alimentos podem ser movidos mais rapidamente através do trato gastrointestinal (GI), produzindo uma diarreia aquosa.

Prevenção

Apesar do nome, um vírus do estômago não infecta o estômago, mas sim o intestino delgado. Náuseas, vômitos, cólicas de estômago e diarreia são sintomas comuns. Outros sintomas da doença podem incluir perda de apetite, fadiga generalizada, febre, calafrios e dores musculares. Um vírus de estômago pode se desenvolver gradualmente ao longo de um período de várias horas ou chegar de repente, com surtos de vômitos, dores de estômago e diarreia. Lavar as mãos adequadamente é essencial para evitar a propagação do vírus. As pessoas devem sempre lavar as mãos com água morna e sabão por pelo menos 20 segundos antes de comer e depois de usar o banheiro. Lave frequentemente as mãos sempre se entrar em contato com pessoas que estejam ou tenham estado recentemente doente. Pessoas que apresentem sintomas de um vírus estomacal devem ficar em casa até se sentirem melhor, para não infectarem outras pessoas.

Vômito

Quando sofre de um vírus estomacal, uma pessoa não deve comer, mas beber apenas líquidos claros, como água, caldo de carne, suco de maçã ou chá fraco. No entanto, as pessoas não devem beber líquidos por duas horas após o vômito. Chupar cubos de gelo pode ser uma alternativa mais segura do que ingerir líquidos até acalmar os vômitos. Leite também deve ser evitado, pois pode agravar a diarreia. Se uma pessoa passar duas horas sem vômitos, deverá estar bem para saborear líquidos a cada 15 minutos. Beber muito líquido de uma só vez pode causar mais vômito. Líquidos gelados são mais fáceis de manter no estômago. Como o vírus é transmitido através de vômitos e diarreia, controlá-lo pode evitar a infecção de outros. Alguns pesquisadores sugerem que certos vírus podem ser transmitidos mesmo através do ar, enquanto uma pessoa está vomitando.

Recuperação

Vômitos frequentes ao longo de um período de tempo prolongado esgotam as reservas corporais de sódio e de potássio, caso em que esses minerais necessitam ser substituídos. Uma pessoa contaminada deve evitar bebidas carbonatadas, ácidas ou com cafeína até se sentir melhor. Alimentos leves podem ser ingeridos após o indivíduo passar várias horas sem vômitos. Torradas simples, massas, macarrão ou biscoitos com sabor de refrigerante, gelatina, banana-açã, e picolés são opções práticas para não perturbar ainda mais o estômago. A desidratação é uma complicação séria de um vírus estomacal, especialmente quando o corpo perde muito líquido em vômitos e diarreia. A rápida recuperação reduz o risco de complicações e diminui a infecção de outras pessoas.

Não perca

Filtro:
  • Geral
  • Artigos
  • Slides
  • Vídeos
Mostrar:
  • Mais relevantes
  • Mais lidos
  • Mais recentes

Nenhum artigo disponível

Nenhum slide disponível

Nenhum vídeo disponível