×
Loading ...

Como viver com o ex-marido na mesma casa depois do divórcio

Atualizado em 17 abril, 2017

Divórcios e separações já não são tão simples como quando um parceiro sai de casa e começa uma vida nova em outro lugar. Com o alto custo do divórcio e a crise no mercado imobiliário, muitos casais com problemas optam por continuar a viver juntos devido às dificuldades financeiras. Tomar a decisão de morar com o ex-marido exige um planejamento cuidadoso e respeito mútuo. Estabelecer um acordo financeiro e limites claros garante que o arranjo de vida permaneça profissional.

Instruções

Evite brigas, mantendo a sua situação de vida profissional (Goodshoot/Goodshoot/Getty Images)
  1. Faça um acordo sobre as regras básicas. Antes de entrar em um acordo de convivência com seu marido, estabeleça limites e regras que os dois concordam em seguir e manter. Por exemplo, determine se sair com outras pessoas é permitido ou não enquanto os dois estiverem morando juntos.

    Loading...
  2. Determine um prazo para o acordo. Seja realista e discuta se vender a casa é uma opção futura, ou se um de vocês vai sair. Determine quem poderá sair de casa.

  3. Mudem-se para quartos separados. Um quarto separado oferece privacidade aos dois e define limites pessoais. Eles também ajudam a separar mentalmente você e seu marido.

  4. Separe contas bancárias e receitas financeiras. Estabelecer contas diferentes e separar a renda permite que o arranjo de vida seja visto mais como um acordo de convivência e menos como um casamento.

  5. Concorde com um acordo financeiro. Estabeleça quanto dinheiro os dois podem ter para pagar as contas e o custo de vida. Coloque o acordo financeiro por escrito. Discuta quando vence cada conta. Anote a data de vencimento de cada conta e certifique-se de que ambos tenham uma cópia.

  6. Organize a realização das tarefas. Divida as tarefas diárias entre os dois. Mantenha um gráfico de tarefa prontamente disponível para garantir que todas as tarefas sejam feitas.

Loading...

Dicas

  • Faça uma avaliação cuidadosa da situação se crianças estiverem envolvidas.
  • Evite continuar vivendo juntos quando forem financeiramente capazes de terminar o relacionamento.

Referências

Recursos

Loading ...
Loading ...