×
Loading ...

Como fazer uma análise frasal de uma partitura

Ao estudar, escutar, aprender ou apreciar uma música, é importante entender o funcionamento interno da peça, e como ela se move do início ao fim. Ela pode estar organizada em versos e refrões, ou por movimentos e codas. Dentro destas estruturas, no entanto, a peça tem uma certa sintaxe, assim como um livro é organizado em capítulos, que são, por sua vez, estruturados em frases. Ao entender e analisar a "gramática" de uma partitura, pode-se ouvir mais atentamente, executar a peça com maior paixão e apreciar mais intensamente a natureza da música.

Instruções

Analise a peça para entendê-la, e executá-la melhor (Jupiterimages/Goodshoot/Getty Images)
  1. Faça uma breve análise harmônica da música. Para tal, descubra qual o tom da peça, usando a armadura de clave. Uma peça musical em G (maior ou menor) terá uma tônica de G; uma peça em E tem a tônica em E: o nome da letra da clave é a tônica. A seguir, estabeleça a dominância da clave, que é um quinto acima da tônica. A dominante de G é o D; a dominante de E é o B. Procure acordes baseados na dominante imediatamente seguidos por acordes baseados na tônica -- estas progressões de dois acordes são cadências, que sinalizam o fim de uma "frase musical". Marque esses finais com um lápis.

    Loading...
  2. Encontre as "perguntas musicais" na peça -- progressões nas quais a melodia repousa na dominante. Olhe (e escute) os momentos em que a música se demora em uma nota instável, que pode ser qualquer uma exceto a tônica. Lembre-se que perguntas musicais -- frases terminadas na dominante -- geralmente levam até uma sentença musical -- uma frase terminando na tônica -- assim como um acorde dominante é esperado para levar até a tônica. Preste especial atenção se as frases vão do dominante ao tônico, e do tônico para o dominante.

  3. A seguir, examine os aspectos rítmicos da peça. Procure notas mais lentas e longas, como notas inteiras ou meias-notas. As frases musicais frequentemente terminam em uma pausa, assim como sentenças terminam com um ponto final. Encontre dicas como fermatas, pausas, descansos, a palavra "rit" ou "ritardano", e mudanças no ritmo. Concentre-se na mão direita de uma partitura de piano, e na voz em uma peça com voz e acompanhante. (a mão esquerda pode continuar o ritmo sem pausa, mas não necessariamente afetando o fim da frase musical.)

  4. Cante a melodia, se puder. Note onde sua voz naturalmente pausa -- isto pode ter a ver com a respiração, ou com sua própria habilidade natural de ouvir e entender frases musicais. Esta técnica é útil tanto para peças vocais e instrumentais, apesar de possivelmente não funcionar em toda peça. Escute sua voz conforme ela encontra partes da música que seguem um crescendo, se aquietam ou param completamente. Use este terceiro passo como guia suplementar para encontrar as diferentes fases, e não como método primário. Marque o que descobrir na partitura com um lápis.

  5. Analise o que as frases têm em comum. Primeiramente, descubra qual acorde é mais prominente em cada frase. Se não for a tônica original ou dominante, a peça pode ter sido modulada para uma clave diferente. Procure alterações nos acordes primários de cada frase. Determine como as frases se relacionam umas com as outras, mantendo a estrutura harmônica em mente. Circule quaisquer novos acidentais (agudos e planos), e veja se a peça teve a clave alterada. Note qualquer repetição de certas progressões de acordes, e procure por padrões tanto dentro das frases quanto nas relações entre as frases.

  6. Procure linhas de melodia que não terminam nem na dominante nem na tônica. Determine em que acorde elas terminam. Por exemplo, uma frase terminada na segunda escala de uma clave (um F em uma clave de E) soa ainda mais instável que uma típica "pergunta musical". Espere que a frase subsequente termine em uma dominante. Note se as suas expectativas serão concretizadas ou não: isto contribui para o efeito geral da peça. Note o tamanho das frases, e as diferenças -- algumas delas são muito mais curtas que outras? Elas diferem estruturalmente das mais compridas? Como? Que frases são repetidas, e quão frequentemente? Alguma delas é repetida com uma "surpresa"? as respostas dessas perguntas lhe ajudarão a analisar a peça como um todo. Use toda qualquer informação percebida para interpretar como as frases trabalham juntas para levar o ouvinte do começo ao fim.

Loading...

Dicas

  • No final, provavelmente você não terá um resultado tangível da sua análise, exceto todas as marcações a lápis na partitura. O resultado real de uma análise frasal bem sucedida é um entendimento melhor das nuances de uma peça -- onde ela cresce, onde ela diminui, onde se modula, em que ponto é o seu clímax emocional, e de que forma ele ocorre. Entender estas coisas permite uma melhor execução da peça, e que ela seja ouvida mais ativamente.
Loading ...
Loading ...