Como interpretar o Teste de Bender-Gestalt como projetivo

••• Ryan McVay/Digital Vision/Getty Images

O Teste gestáltico visomotor de Bender foi desenvolvido em 1938 pela neuropsiquiatra infantil Lauretta Bender. O teste, frequentemente, é mais usado para fazer a triagem de pacientes com a possibilidade de terem déficit cognitivo, também chamado de deficiência mental. Comumente referido como teste de Bender ou Teste Gestáltico Bender, o procedimento é aplicado por profissionais de saúde mental para analisar as habilidades de construção visual de uma pessoa. Para que sejam encontrados resultados, é dado um pedaço de papel em branco para a pessoa e é pedido a ela para fazer nove desenhos que, posteriormente, receberão uma nota com base em vários critérios de precisão. Os testes projetivos usam estímulos ambíguos, como os desenhos apresentados no teste de Bender, para revelar emoções inconscientes ou problemas.

Passo 1

Examine as respostas do paciente. Procure por certas peculiaridades como desenhos expansivos, adições feitas ou mudanças claras no material produzido.

Passo 2

Observe exatamente onde a pessoa apertou mais o lápis sobre o desenho ou reforçou os traços em alguns pontos. Atente para as reproduções excessivamente grandes ou muito pequenas.

Passo 3

Procure por distorções nos desenhos, por exemplo: linhas onduladas em vez de retas.

Passo 4

Anote as categorias de distorções dos desenhos em outro pedaço de papel. Compare o número de desenhos intactos ao número dos distorcidos. Fique atento quanto ao fato de que uma elevada quantidade de distorções indica distúrbios emocionais subjacentes.

Mais recentes

×