×
Loading ...

Procedimentos de controle de inventário de armazém

Não importa quais sejam os produtos armazenados, uma das preocupações principais de qualquer armazém é garantir a contagem precisa do inventário. Relatórios apropriados são cruciais para compras, vendas e para o gerenciamento das finanças. Sem números corretos, nenhum dos departamentos da empresa pode desempenhar suas funções adequadamente e isso pode resultar em envios atrasados, perdas de vendas e de receitas. Um bom sistema de controle de inventário é vital à operação de qualquer armazém.

Um funcionário de armazém usa um scanner de código de barras (Marcin Balcerzak/iStock/Getty Images)

Contagem de ciclos

No passado, era comum fazer inventário anualmente para bater o inventário físico com os registros. Normalmente, o armazém seria fechado por alguns dias para que os trabalhadores conduzissem o inventário e verificassem os produtos. A maioria dos armazéns atuais acabaram com o inventário anual em favor de um sistema de contagem de ciclos. Esse sistema conta uma porcentagem do inventário a cada mês, diariamente, na maior parte das vezes. Um programa de ciclos razoável pode contar até 20% do inventário por mês sem perturbar as operações. Assim, um inventário completo será feito cerca de duas vezes e meia a cada 12 meses. Isso não só elimina a necessidade de parar as operações, mas os ciclos identificam problemas de inventário muito mais rapidamente.

Loading...
Um funcionário de armazém utiliza um tablet, fones de ouvido e microfone (Catherine Yeulet/iStock/Getty Images)

Sistema ABC

A contagem de ciclos pode ser dividida ainda por tipo de inventário. Isso é conhecido como sistema ABC. Dependendo da sua preferência, essas contagens são estipuladas pelo volume de vendas ou pelo custo da unidade do inventário. Em um sistema de custo de unidade, o item com o maior valor é classificado como A. Itens com custos menores são B e os itens com o menor custo estariam na categoria C. Em um sistema ABC, os itens A são contados com maior frequência do que os itens B, que, por sua vez, são contados mais do que os C. Muitos armazéns utilizam o sistema ABC baseando-se em volume de vendas para registrar melhor a venda dos itens de maior valor -- porque é a área do inventário onde a maior parte dos erros tende a ocorrer.

Dois colegas podem verificar o inventário em uma doca de carregamento (Mike Watson Images/moodboard/Getty Images)

Danos

Produtos danificados são inevitáveis em qualquer armazém. Produtos podem sofrer danos durante o transporte ou durante o embalo, quando conjuntos são separados e reempacotados para envio em menores quantidades. Danos ocultos podem ser descobertos meses depois do recebimento do item. Em cada um desses casos, o produto deve ser deduzido do inventário. Um inventário preciso é crucial para departamentos de vendas e compras. Todos os ajustes de inventários relacionados a danos devem ser cuidadosamente monitorados e registrados. Também deve ser feito um esforço para identificar a pessoa responsável pelo dano -- não para culpá-la, mas para monitorar o processo de inventário. Os dados podem ser usados para desenvolver treinamentos especializados. Se um funcionário continuar a danificar o inventário, essa pessoa pode ter que receber um novo treinamento ou um treinamento especializado para corrigir o problema.

Caixas em um armazém de distribuição (monkeybusinessimages/iStock/Getty Images)
Loading...
Loading ...
Loading ...